Operação Marquês: escritórios de antigo presidente da RTP alvo de buscas

O alvo da busca foi a empresa 'Citywide', controlada por uma offshore cujo gerente legal era João Carlos Silva, antigo presidente da RTP,

As investigações relacionadas com a Operação Marquês ainda estão em curso.

No dia 22 de maio foram feitas buscas no Porto, aos escritórios da sociedade de advogados detidos por João Carlos Silva, antigo presidente da RTP, de 2000 a 2002, e um dos melhores amigos de Armando Vara, noticia a revista Sábado.

“Formalmente, verificou-se uma diligência judicial na sede de uma sociedade que está domiciliada no escritório e foram prestados todos os esclarecimentos necessários às autoridades”, confirmou à revista João Carlos Silva.

O antigo presidente da RTP não foi constituído arguido na operação de buscas mas já prestou declarações  no Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP).

Esta operação de buscas teve como objetivo apurar a totalidade de um negócio imobiliário, feito por Armando Vara e a filha Bárbara, com dinheiro que as autoridades acreditam estar relacionado com crimes de corrupção e fraude fiscal, escreve a Sábado.

O alvo da busca foi a empresa ‘Citywide’, controlada por uma offshore cujo gerente legal era João Carlos Silva.



Mais notícias