OPA: CaixaBank BPI espera que CTG passe 4.900 milhões em ativos hídricos para a EDP

Os analistas referem que o consórcio chinês já lançou a hipótese de combinar alguns dos ativos que detém atualmente com a EDP. Acrescentaram não esperar reações formais do regulador até que haja um acordo.

Cristina Bernardo

A China Three Gorges poderá entregar à EDP ativos hídricos das barragens no Brasil, bem como outros ativos na Europa, no valor de 4.900 milhões de dólares, segundo os analistas do CaixaBank BPI. Numa nota de research, a que a agência Reuters teve acesso, os analistas apontam assim para uma fusão da atividade no seguimento da Oferta Pública de Aquisição (OPA) lançada pelo consórcio chinês à elétrica portuguesa.

O CaixaBank BPI refere que a CTG já lançou a hipótese de combinar alguns dos ativos que detém atualmente com a EDP. Acrescentou que “estes podem incluir os 3.700 milhões de dólares de hidro-elétricas brasileiras adquiridas em 2013, os 1.200 milhões de dólares em ativos hídricos comprados à Duke Energy em 2016 e alguns ativos europeus”.

Na passada sexta-feira, a CTG (que já é o maior acionista da EDP, com 23,27% do capital social) anunciou uma OPA voluntária pela totalidade do capital da elétrica. A contrapartida oferecida é de 3,26 euros por ação, um valor que António Mexia já afirmou acreditar que este não reflete o valor da empresa e que é baixo para o mercado europeu de utilities.

“Os rumores em torno da EDP provavelmente serão uma constante até que o acordo termine, e neste momento a especulação da imprensa gravita em torno do potencial para uma oferta maior ou remédios que possam ser aplicados no caso de a transação ser autorizada”, acrescenta a nota, citada pela Reuters. O CaixaBank BPI não espera reações formais do regulador até que o acordo seja anunciado.






Mais notícias
PUB
PUB
PUB