Observatório debate branqueamento de capitais no dia 21 de março

Observatório Português de Compliance e Regulatório promove conferência internacional sobre a prevenção e a detecção do branqueamento de capitais, com apoio do Jornal Económico.

O Observatório Português de Compliance e Regulatório (OPCR) vai promover no dia 21 de março a segunda conferência internacional sobre prevenção e deteção do Branqueamento de Capitais, numa iniciativa que conta com o apoio do Jornal Económico, como media partner.

O encontro terá lugar entre as 09:00 e as 18:00, no Grande Auditório do ISCTE-IUL, em Lisboa. O programa pode ser consultado aqui.

A segunda edição da Conferência Internacional sobre Prevenção e Deteção de Branqueamento conta com vários painéis de especialistas que discutirão subtemas como a identificação e os custos do combate à lavagem de dinheiro; o papel da regulação na prevenção e regulação; ou a repressão, direitos, liberdades e garantias, entre outros temas. Este ano, além dos trabalhos da conferência, terão lugar workshops temáticos que contarão com a presença de especialistas e decisores das empresas.

Como keynote speaker, está prevista a intervenção de Miguel Trindade Rocha (presidente executivo do OPCR), que vai abordar o contexto atual da prevenção e deteção do crime de branqueamento, seis meses após a entrada em vigor da nova lei. Segue-se a intervenção de Michele Riccardi (senior researcher da Transcrime), que vai analisar os efeitos práticos da 4ª Diretiva do Branqueamento de Capitais. A terceira keynote speaker será Ioana Deleanu, researcher da Utrecht University School of Governance, que abordará os custos do combate ao branqueamento de capitais.

O restante programa é composto por quatro mesas redondas, que terão lugar até ao final dos trabalhos, com os seguintes temas: impacto do combate ao branqueamento nas organizações; identificação de clientes, beneficial owners e pessoas políticamente expostas (PEP); o papel da regulação na prevenção e deteção do branqueamento; e, por fim, a repressão do branqueamento: eficiência, eficácia e direitos, liberdades e garantias. Estes debates contarão com as participações de personalidades como Paulo Figueiredo (BIG), Pedro Lino (DIF), Galamba de Oliveira (APS), Pedro Raposo (PRA), Paulo Sá e Cunha (Cuatrecasas), Ana Gomes (eurodeputada socialista) e Gonçalo Matias (Universidade Católica), entre outras figuras.

Este ano, além dos trabalhos da conferência, terão lugar workshops temáticos que contarão com a presença de especialistas e decisores das empresas.

O OPCR foi constituído no ano passado, sob a liderança de Nuno Moraes Bastos (presidente) e Miguel Trindade Rocha (presidente executivo), com o objetivo de promover o conhecimento e a valorização social das atividades de compliance e regulatório, procurando definir padrões de qualidade para o exercício profissional dessas áreas. Junta especialistas do mundo do direito, da finança e das empresas.

Além da realização de conferências e outros eventos, a associação vai elaborar códigos de ética, recomendações e manuais de procedimentos, entre outras iniciativas previstas nos seus estatutos.

 






Mais notícias
PUB
PUB
PUB