O que dizem os jornais esta segunda-feira?

Conheça aqui os principais títulos do dia.

Esta segunda-feira, dia 31 de julho, o destaque do Diário de Notícias vai para um estudo da Deco que revela que as “operadoras de telemóveis cobraram 50 milhões de euros indevidamente”. O jornal revela ainda uma entrevista com o atleta português, Nelson Évora: “Há mais tempo que sou/fui benfiquista do que sou português”.

O Público faz manchete com uma entrevvista a Eduardo Lourenço, ensaísta português, que diz que “Portugal não é uma ilha, mas vive como se fosse” e não podemos “estar sempre a viver num Ronaldo coletivo”. O jornal escreve ainda que o “Funchal e Portimão vão ter ligação semanal por banco” e que “o concurso de ferryboat vai ser relançado e irá permitir transportar pessoas e mercadorias entre a Madeira e o continente”.

No Jornal de Negócios, a manchete dá conta de que as “empresas têm de saldar IVA para isenção na alfândega”, o que vai provocar um “desfalque temporário na receita fiscal”. O diário escreve ainda sobre as ações dos CTT, Sonae e NOS, que “são as empresas com maior potencial da bolsa”, e nesta edição divulga uma entrevista com o CEO da Euronext Lisbon, Paulo Rodrigues da Silva: “Tenho dúvidas que volte o capitalismo popular”.

No Correio da Manhã: “PJ investiga negócios de Mendes” e “Ronaldo enfrenta hoje justiça espanhola, suspeito de não ter pagado 14,7 milhões ao Fisco”.

Jornal de Notícias dá conta de que “as falhas da saúde no controlo de faturas facilitaram fraudes”. O diário escreve também sobre a vitória do Futebol Clube do Porto (FCP) frente ao Desportivo da Corunha, por 4 a 0, “festa de golos deixa adeptos a sonhar” e “Bis de Aboubakar marca apresentação do plantel”.

O jornal I faz manchete com o afastamento entre Marcelo Rebelo de Sousa e António Costa: “Presidente e primeiro-ministro acabam lua-de-mel”. O jornal faz ainda um especial com o dia mundial do orgasmo, com histórias e confissões de mulheres sobre esta matéria.




Mais notícias
PUB
PUB
PUB