O nazismo teve coisas más… e boas: um em cada três austríacos acredita nisto

Segundo o inquérito, a atitude mais receptiva ao nazismo está especialmente presente entre os maiores de 66 anos, cerca de 44%.

Um terço dos austríacos acredita que o nazismo teve coisas tanto boas como más e quatro em dez opinaram que se deve deixar de debater o Holocausto judaico.

Num inquérito a mil entrevistados, 52% considerou que o regime nacional-socialista havia trazido somente ou maioritariamente coisas negativas, enquanto 34% oscilou num leque que vai desde coisas boas e más a principalmente boas, segundo a Lusa.

O regime nacional-socialista ocorreu na Áustria entre 1938 e 1945 sob o regime de Adolf Hitler.

Segundo o inquérito, a atitude mais receptiva ao nazismo está especialmente presente entre os maiores de 66 anos, cerca de 44%.

A visão do nazismo é especialmente negativa entre os universitários (86%) e vai suavizando conforme a descida do nível educativo.

Metade dos entrevistados estão completamente ou muito de acordo que os austríacos foram responsáveis “pelo destino” dos judeus entre 1938 e 1945.

Contudo, cerca de 40% considerou que se deveria encerrar já o debate sobre a II Guerra Mundial e o Holocausto.