Nuno Amado lamenta que venda do Novo Banco tenha mais custos para o Fundo de Resolução

O presidente do BCP defendeu que o que “nasce torto dificilmente se endireita e obviamente que o nascimento do Novo Banco foi um nascimento difícil”.

Cristina Bernardo

A venda do Novo Banco foi a “solução possível”, disse hoje o presidente do BCP, Nuno Amado, à Lusa, admitindo que o negócio com o Lone Star “vai ter muito provavelmente custos-extra para o Fundo de Resolução”.

O presidente do Millennium BCP reconheceu assim que se enganou ao presumir que a venda do Novo Banco não teria custos para o Fundo de Resolução, e diz esperar que “os custos sejam o menor possível”.

“Vejo que estava errado. Vai ter muito provavelmente custos extra para o Fundo de Resolução, e isso não é logicamente uma notícia de que nós gostássemos. Penso que foi a solução possível”, afirmou.

O presidente do BCP defendeu que o que “nasce torto dificilmente se endireita e obviamente que o nascimento do Novo Banco foi um nascimento difícil”.

 

Mais notícias
PUB
PUB
PUB