Número de inspetores do SEF em Lisboa é suficiente, diz presidente da ANA

O presidente da ANA - Aeroportos de Portugal, Carlos Lacerda, disse aos jornalistas que as acusações "vêm de um representante sindical do SEF" e que o quadro atual de efetivos do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) no aeroporto de Lisboa é suficiente.

Cristina Bernardo

Os inspetores do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) no Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, têm sido pressionados para deixarem passar mais rapidamente os passageiros no controlo de passaportes, revela o Expresso deste sábado.

 

O presidente da ANA – Aeroportos de Portugal, Carlos Lacerda, disse aos jornalistas que estas acusações “vêm de um representante sindical do SEF”, acrescentando que a colaboração da ANA com a direção do SEF “tem sido fantástica”, não só no aeroporto de Lisboa, mas também no do Porto e no de Faro, citado pela Lusa.

Calors Lacerda disse, no entanto, que o aeroporto de Lisboa “está, de facto, sobrecarregado em termos de movimento”, mas disse estar disponível “toda a colaboração para otimizar sem pôr em risco a segurança do país”. O presidente da ANA defendeu ainda que é preciso “trabalhar no sentido de diminuir o tempo de espera à entrada na fronteira porque tempos de espera muito elevados são uma má entrada no país”, e, quando questionado sobre se o quadro atual de efetivos do SEF é suficiente para proceder a esta otimização, o presidente da ANA respondeu afirmativamente: “Penso que sim”.





Mais notícias