No rescaldo de mais um dia infernal ainda há 18 incêndios descontrolados

Ponto da situação às 21h30m: há 84 incêndios ativos, dos quais 47 em conclusão, 19 em resolução e 18 em curso, isto é, não dominados pelos mais de quatro mil operacionais que estão no terreno. Exército mobilizou 600 militares e várias auto-estradas foram cortadas.

De acordo com os dados fornecidos pela Autoridade Nacional de Proteção Civil, às 21h30m ainda há 84 incêndios rurais ativos, dos quais 47 em conclusão, 19 em resolução e 18 em curso. Ou seja, ao início da noite persistem 18 incêndios descontrolados. Foram mobilizados 4020 operacionais, 1193 meios terrestres e três meios aéreos.

Além dos bombeiros, cerca de 600 militares e 116 viaturas do Exército também estiveram hoje no terreno a ajudar no combate aos fotos, em missões de apoio à Proteção Civil, Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas e vários municípios. O Exército destacou ainda 15 pelotões de rescaldo e vigilância pós-incêndio e quatro destacamentos de engenharia.

As situações mais problemáticas localizam-se em Coimbra, Tomar, Santo Tirso, Cinfães, Ferreira do Zêzere, Alvaiázere, Cantanhede e Mealhada. O distrito de Coimbra está a ser um dos mais fustigados. Por volta das 18h30m foram ativados o Plano de Emergência Distrital de Coimbra e os planos municipais de emergência de Miranda do Corvo, Cantanhede e Coimbra.

A ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, deslocou-se entretanto ao comando da Proteção Civil, em Carnaxide, para se “inteirar do ponto da situação dos incêndios a nível nacional”. A Agência Lusa informou que a governante “chegou cerca das 19h30m” à sede da ANPC e que está “reunida na sala de situação” com o presidente da ANPC, Joaquim Leitão, e com o comandante nacional operacional da Proteção Civil, Rui Esteves.





Mais notícias
PUB
PUB
PUB