Vodafone quer patrocinar o Estádio Olímpico de Londres

O estádio enfrenta grandes desafios desde a sua criação, em 2012, e a transição do "modo olímpico" para um estádio de futebol tem sido problemático para a London Legacy Development Corporation, a proprietária do estádio olímpico.

Vai ser uma espécie de “Meo Arena”. O Pavilhão Atlântico foi comprado pela operadora em 2013, que também assumiu os ‘naming rights’ (direitos sobre a propriedade de nome) do espaço multiusos.

Um pouco mais longe, em  Inglaterra, o mesmo vai acontecer com o Estádio Olímpico de Londres. A Vodafone afinal não vai desistir de patrocinar alguns dos desportos mais mediáticos, como tinha admitido, estando agora a negociar os valores para “entrar” no estádio.

A operadora patrocinou anteriormente equipas de futebol, como o Manchester United e também marcou presença na Fórmula 1, com a  Ferrari e McLaren, mas deixou essa atividade em 2013. No entanto, a Vodafone está no meio de um processo de conversações para patrocinar o estádio.

Atualmente, o estádio olímpico é usado pelo clube de futebol West Ham – desde agosto do ano passado – e é também palco para concertos, como aconteceu com os AC/DC, e é usado para jogos da Rugby League.

As negociações entre a gigante das telecomunicações e a proprietária do estádio, a London Legacy Development Corporation (LLDC), estão em curso há vários meses, segundo avança a Sky News. Mas fontes indicam que o acordo está prestes a fechar por 20 milhões de libras e seis anos de parceria.

O acordo deve começar este verão, mesmo a tempo de capitalizar a nova temporada de futebol. É um grande impulso para o estádio e para a LLDC, que tem procurado um parceiro de alto nível para a arena desde os Jogos Olímpicos de 2012.

É esperado que a Vodafone utilize esta parceria para mostrar a sua mais recente tecnologia, com conexões móveis de alta velocidade, uma das ofertas disponíveis para o espectadores do estádio.



Mais notícias
PUB
PUB
PUB