Navigator anuncia venda de negócio de pellets nos EUA

Investimento foi efetuado em dezembro de 2014 e três anos depois, anunciou à CMVM o desinvestimento numa fábrica com capacidade de produção de 500 mil toneladas por ano.

A Navigator anunciou hoje a venda do negócio de pellets nos EUA de acordo com comunicado divulgado pela CMVM.

De resto, fonte oficial da empresa norte-americana que adquiriu o negócio de pellets da Navigator nos EUA referiu ao Jornal Económico que “foi um negócio de oportunidade”.

“A Navigator celebrou um contrato de compra e venda do seu negócio de pellets, nos Estados Unidos com uma joint venture gerida e explorada por uma entidade associada da Enviva Holdings, LP. A concretização da venda encontra-se sujeita à verificação de determinadas condições precedentes e autorizações regulatórias, habituais neste tipo de transações, esperando-se que o processo esteja concluído no decorrer do 1º Semestre de 2018”, realça a empresa em comunicado remetido à CMVM.
Recorde-se que este investimento da Navigator nos EUA foi conhecido em dezembro de 2014, sendo que na altura, a Navigator anunciou o investimento com uma avaliação de 100 milhões de dólares.
Tal como a própria Navigator recordou em comunicado, em dezembro de 2014 foi efetuado este investimento  numa fábrica de pellets nos Estados Unidos, em Greenwood, na Carolina do Sul, com capacidade de produção de 500 mil toneladas por ano, tendo esta ficado concluída no segundo semestre de 2016.
“Este investimento, que constituiu uma oportunidade de crescimento na área da bioenergia, permitiu desenvolver e diversificar a base de activos industriais da Navigator. Face a uma oportunidade financeiramente atrativa de desinvestimento, a Navigator decidiu vender o negócio das pellets e ativos relacionados, libertando assim capital. Os últimos três anos constituíram um período de grande aprendizagem, durante o qual o Grupo projetou e construiu uma fábrica de dimensão mundial e adquiriu uma valiosa experiência de gestão de pessoas e bens nos Estados Unidos”, conclui o comunicado da empresa.



Mais notícias
PUB
PUB
PUB