NATO: Portugal gasta mais em defesa militar do que a Alemanha

Portugal gasta consideravelmente mais em defesa militar do que a Alemanha, no que diz respeito a percentagem do PIB.

military_nato_exercito

A NATO, numa cimeira em 2014 reiterou o seu compromisso de manter a meta dos 2% do PIB para a defesa militar. Mas muitos países começaram a cortar nas obrigações com a defesa militar, como por exemplo a Alemanha, a Bélgica e a Itália. Estes países não só quiseram conter os gastos, como caíram mesmo abaixo da linha dos 2%.

Mas, Portugal, um país com o PIB muito abaixo da Alemanha, gasta consideravelmente mais em defesa militar, no que diz respeito a percentagem do PIB. Desde 1991 que Portugal se manteve quase sempre acima ou próximo da linha. O mesmo não acontece com os alemães, que só no ano de entrada na NATO conseguiram manter-se na meta. A partir daí a descida foi drástica, sendo dos países que tem o menor orçamento militar. A Alemanha gasta atualmente apenas 1,2% do PIB em defesa militar. Espanha e Itália diminuíram em 1% os gastos, na última década.

Os países que ultimamente se têm mostrado mais preocupados com a meta dos 2% são países principalmente do leste, que sentem a pressão da proximidade com a Rússia. São dos países com menor poder económico mas a Polónia e a Estónia conseguiram agora chegar à meta imposta pela NATO.

Durante a campanha de Donald Trump, muitos dos 28 membros sentiram algum nervosismo. O magnata americano ameaçou todos os países que não cumpram os requisitos da Organização do Tratado do Atlântico Norte, dizendo que os Estados Unidos só irá ajudar os países que tenham gastos com a defesa militar acima dos 2%, como avança o The Economist.

Durante o último dia de reuniões, o secretário da Defesa dos Estados Unidos, James Mattis, avisou e aconselhou os estados-membros a aumentarem as despesas militares, para não correrem o risco de perderem a ajuda do membro mais poderoso, os Estados Unidos. No útlimo ano, os EUA gastaram 3,6% do seu PIB – quase o dobro do acordado pela NATO – a maior percentagem de todos os países da Organização do Tratado do Atlântico Norte, e também o maior orçamento do mundo.

Trump classificou a aliança de “obsoleta”. Angela Merkel aproveitou para dizer que a Alemanha vai aumentar as suas despesas para cumprir os requisitos e lembrou que a NATO é importante para todos.

O presidente dos Estados Unidos mostrou-se muito descontente com os aliados, e que o país tem uma “participação muito desproporcional na defesa dos valores ocidentais”, citado pela  CNN.

Despesas militares consoante a % do PIB

Despesas militares consoante a % do PIB

 

(notícia atualizada às 18h14)

 

 

  • Revoltado

    Há dias a noticia era outra Portugal gastava mais era com Generais…..tínhamos as carradas, para quê?

  • Ferreira

    Para a OTAN há recursos, para o tuga, não.
    Portofora já!

  • Born in 1960

    A sustentar generais, que têm de remuneração base 5000 euros, fora os suplementos, só podia. E ainda querem espingardas novas.

    • Pirocas and so on

      E almirantes.. que nem nadar sabem…

      • Ignorante

        E submarinos, caças e outros brinquedos caros … que dão comissões a muita gente!

        • Pirocas and so on

          A corrupção em portugal é uma verdadeira hydra… será preciso alguem com muita vontade para acabar de vez com isto tudo

  • Viriato

    Não publiquem asneiras. Portugal é dos países que menos investe na defesa. Esses valores só são conseguidos através da contabilização dos gastos com a GNR na área da defesa quando os mesmos pertencem à administração interna. Se tiverem dúvidas, e forem verdadeiros jornalistas, basta consultarem o orçamento de estado. É só fazerem as contas…

    • Born in 1960

      Os relatórios de gastos, da Nato, por país são tretas? Mostre os seus relatórios a contrariá-los.

    • ANONIMO

      Você acusa os outros de dizerem asneiras, só por acaso pessoas que fazem contas com dados oficiais e reconhecidos pela própria NATO, mas a maior asneira aqui é sua: então a GNR não faz parte da defesa do país? E não está envolvida em várias acções em territórios aliados ou em territórios onde a NATO tem operações?
      Você aconselha os outros a fazer contas… Eu aconselho-o a tomar medicação!

      • João Pereira

        O viriato tem razão. O nosso governo imputa totalmente o orcamento da gnr na defesa embora em portugal seja exclusivamente um força de seguranca. Esta politica de empolamento de numeros tem a haver com as indicações da Nato para o gasto minimo de 2 % do PIB em defesa. A Alemanha ainda tem restrições de imvestimento na Defesa decorrentes ainda da 2Gerra .

        • Born in 1960

          Mas as missões militares onde a GNR participa são da NATO. Logo são considerados militares, nestas situações. E os relatórios estão corretos, se não estão apresentem relatórios que contradigam estes.

          • Pirocas and so on

            Mas a gnr é militarizada…

          • NunoR

            E qual é a percentagem do orçamento da GNR que é gasto em missões NATO? E quais são as missões da NATO que a GNR participa ou participou nos últimos anos que justifique que o seu orçamento seja incluído na defesa (caso seja obviamente)

          • Born in 1960

            Consulte a página da GNR, que já fica a saber.

    • Henrique

      ..dizem,não fosse uma mulher, os romanos ainda estavam a sua caça…

  • Henrique

    Na ultima Grande Guerra…ficamos a espera, na neutralidade, para nos aliarmos a um vencedor….mais recentemente fomos derrotados por angolanos, guineenses , moçambicanos, etc….estas verbas devem mesmo ser utilizadas para a paga de generais…aliás, se pelo menos , a exemplo da Costa Rica…não sustentássemos forças armadas ,para as guerras, e os recursos poupados fossem úteis para o progresso do povo…imaginem todos os recursos para a guerra, no mundo, a serviço da eliminação da miséria,de todos os tipos…construir um mundo melhor…tarefa que não agrada aos homens.

    • ANONIMO

      Nós não fomos derrotados nesses territórios. Nós tivemos uma revolta das Forças Armadas contra a intenção da ditadura fascista de continuar a mandar soldados para a morte, só para manter as colónias, pois eram elas o sustento das “contas certas” do anterior regime.

      Foram esses revoltosos que fizeram o 25 de Abril. Depois, ou os governantes aceitavam as exigências das Forças Armadas de acabar com esses conflitos, e como tal acabar com a colonização, ou os militares instaurariam a sua própria ditadura.

      Felizmente tivemos 2 grandes homens a lidera Portugal nesse período, o General Ramalho Eanes e o Mário Soares, sem os quais o pós 25 de Abril acabaria num banho de sangue em África, ou num banho de sangue em Portugal, ou ambos!
      Esses homens, e outros também, mas acima de tudo esses dois homens, podem ter cometido os seus erros, normais em qualquer humano, mas ajudaram de facto a construir um Mundo melhor.

      Finalmente, só posso criticar a demagogia do argumento: “poupemos na guerra e temos mais para o progresso”. Sabe o que aconteceria se se poupasse na defesa? Outros, que não poupariam, davam cabo de nós! A única dúvida é quem chegava cá primeiro: fascistas russos, radicais islâmicos ou comunistas chineses?

      • Henrique

        pois.

      • Ignorante

        Fazem falta mais uns 100 generais. Aliás devíamos tentar igualar o exército da Coreia do Norte!

        Se empregassem mais na justiça e menos da defesa, gastavam o mesmo e ficávamos todos muito mais seguros.

        • Pirocas and so on

          Ou da china

        • ANONIMO

          Quem é a favor da pertença de Portugal à NATO é que tem de justificar os gastos com defesa que nós temos e quem é simpatizante do Trump é que tem de justificar os gastos que ainda vamos ter de aumentar para chegar aos 2% do PIB, só para financiar a indústria bélica dos EUA.

          Gosta muito de falar na Coreia do Norte. Tendo em conta os partidos que apoia, sempre pensei que preferisse referir a “democracia” de Angola de que o PSD e CDS tanto gostam, ou o regime fascista da Hungria que é aliado do PPE (partido europeu do PSD e CDS), ou mesmo o perigoso governo da Polónia (também do PPE) que anda a aprovar leis de censura à imprensa e proibições de partidos da oposição.

          Quanto à justiça, recomendo a leitura de um artigo da Reuters onde é desmascarada a FARSA que o governo anterior do PSD+CDS fez numa alegada “reforma estrutural” para tornar a justiça mais célere:
          Portugal’s judicial makeover: the reform that flattered to deceive?

          Deixo só uma pequena amostra para aguçar o apetite:
          “The judicial reform for the economy has failed,” said Antonio Saraiva, head of the Portuguese Business Confederation (CIP)

      • yaca

        Estragaste tudo na última frase! Parece que vives como num país independente? Quem manda na Europa são os Estados Unidos. Eles é que definem a política externa dos Europeus. O que deixam ao nosso critério ( neste momento ao conservadores alemães) é economia. A estratégia dos nossos dias é ganhar mercados e retirar mercados a outras nações, e não ocupação física.

    • Tee Kommpadry Rex Portugalliae

      Se essas verbas que diz, fossem gastas nos países que sugeriu, esses povos teriam o dobro dos filhos e seria de longe maior o números de imigrantes ilegais que entram pelas janelas, chaminés e pelo telhado da Europa…. Vêm para quê? Não estão agradecidos aos russos e chineses que lhes forneceram milhares de toneladas de armas e munições para expulsar os colonos da Europa ocidental?
      DEVIAM IMIGRAR PARA A RÚSSIA E PARA A CHINA!

      Ou será que vêm para cá, para “lutar pelos seus direitos” e criar zonas libertadas, para depois fazer a guerra de novo, já que destruíram tudo o que deixamos em África, hahahahahahahah e nós os europeus vamos viver aonde?
      Já estamos a ver os salários da população a descer devido a esta CONCORRÊNCIA DESLEAL de mão de obra barata e desesperada.

      A solução não é virem para a Europa em massa, é lutarem contra os fascistas africanos que governam de longe pior que os colonos e que detêm fortunas, que nunca um colono foi capaz de acumular por vergonha e devido à ética política.
      Com mais de 7000 milhões de habitantes e sempre a aumentar, nunca será possível um mundo melhor… Daqui a 20 anos, seremos 13000 milhões?!?!?!
      O mundo vai melhorar? He he heheheheheheh he hehe DUVIDO MUITO!

      • Henrique

        ..vou agendar tempo para lhe contraditar e concordar em parte…

      • Henrique

        Vossa preocupação com migrantes, que somos desde sempre(por isso ocupámos(os seres humanos) os continentes, muito antes dos séculos das ditas “descobertas”), deslocados por guerras(entre exércitos,formais ou não) ou por busca de vida (económica) melhor ou melhores climas e florestas para colecta… procede..em contexto de inviabilidade …mas peca pelo não reconhecimento do direito a vida, universal.
        A ausência de controle na procriação , em todos os continentes, causou um excesso populacional de tal ordem , que comprometeu o futuro da espécie no Planeta , também procede. Éramos cerca de 1000 milhões em 1800, e já estava bom. Vossa preocupação com isto também procede.
        A remoção dos fascistas e suas fortunas acumuladas( e muito queridas por cá) , deixados como herança pelos “colonizadores” europeus, com quem aprenderam a enriquecer, também procede,
        Os milhares de heróis, soldados que deram a vida por sua pátria, com uniformes de todas as cores, representando “donos de tudo isto” de todos os continentes, o fizeram sem conhecer a verdadeira “causa” em questão…a garantia do património de elites, acumuladas em séculos de pirataria,pilhagens,comércio de escravos e toda sorte de atrocidades….criando linhagens de sangue azul por toda parte…. a História, contada nos bancos escolares está totalmente narrada por seriados de mitos, para justificar este “acumulo inicial” dos DDTs…enquanto os povos não tiverem consciência do que de facto os trouxeram a situação actual, ficam sem caminho para reverter o caos para o qual rumámos…
        O facto de rumarem para a Europa, sendo melhor enfrentar o risco de morte do que ficar na barbárie onde nasceram,é compreensível…
        Enquanto o egoísmo humano for o alicerce do comportamento estes fluxos migratórios existirão….Nós ,europeus mais espertos,poderíamos viabilizar meios para que ficassem em suas origens,mas não,a mão de obra barata nos “serve”, se serve aos suiços,alemães,belgas etc, onde nós portugueses estamos a farta,,,
        Quanto aos 13000 milhões…com bastante controle genético na produção alimentar e macdonalds escoando-a para a malta…vamos enganando a extinção…por algum tempo.

    • ToMa

      Não deturpe a história, só abandonamos os territórios africanos porque houve um golpe de estado que derrubou o regime existente e o novo governo decidiu dar a independência aos antigos territórios, nunca houve uma derrota militar, o que os actos demonstram é que apesar de termos umas forças armadas mal equipadas elas cumpriram a sua missão e comparativamente aos americanos no Vietname as nossas forças armadas foram superiores.
      A sua imaginação é demagógica, vá contar essa história ao DAESH e dê uma olhadela ás missões dos militares em tempo de paz.

      • felizportuga

        Derrota sim. Um exercito desmotivado por uma guerra sem sentido. Pena e maior derrota é este povo não perceber que os Portugueses nesses territórios não eram criminosos, simplesmente ganhavam a vida como os outros que foram para a Europa rica. O maior defeito dos Portugueses, egoísmo e a inveja. Portugal não é pobre, pobre é a sua mentalidade.

        • ToMa

          Tanta amargura, que o se nick não devia ter a palavra feliz.
          O exercito podia estar desmotivado, mas não deixou de cumprir e muitas vezes com parcos recursos, veja os meios aéreos envolvidos e os que tinhamos, lembro-lhe que não podiamos comprar o material que necessitavamos, mas o que nos vendiam, veja o número de frentes em que estavamos envolvidos e tirando a Guiné que era o caso mais complicado. Quanto ás caracteristicas dos portugueses e seus atributos não posso estar mais de acordo.

          • felizportuga

            Qual amargura? Da-me razão, derrota sim. Lição, não temos capacidade militar, só a Nato nos pode valer. Portanto, em vez de termos aqui comentadores a falar mal da mesma, deviam era agradecer este chapéu.

          • ToMa

            Começa a comentar sobre a guerra colonial e agora vira-se para o presente.

        • Henrique

          Portugal poderia ser outro, partisse do auto-conhecimento honesto e banisse os mitos do passado, que entorpecem as mentes e ainda dominam um povo de crentes em Pais Natal….

          • felizportuga

            Um povo que quer viver encostado não é digno da nossa história, mas sempre podemos emigrar. A culpa é sempre dos outros.

          • Henrique

            tens razão…

      • Henrique

        “Não deturpe a história”,….Não preciso deturpá-la…basta que acredite no lhe ensinaram…hehehe

        ” só abandonamos os territórios africanos” …então agora os vitoriosos “retiram-se”…conveniente perspectiva…heheheh

        p”nunca houve uma derrota militar, o que os actos demonstram é que apesar de termos umas forças armadas mal equipadas elas cumpriram a sua missão e comparativamente aos americanos no Vietname as nossas forças armadas foram superiores.”……..só rindo, mas lamentando nossos bravos que morreram em vão….voce devia agradecer aos americanos…sem eles estarias ou na Sibéria ou a aguardar vaga nos crematórios nazistas….

        “A sua imaginação é demagógica”…..obrigado

        ” dê uma olhadela ás missões dos militares em tempo de paz.”….o paradoxo diz tudo.

        • ToMa

          “o paradoxo diz tudo.” O seu paradoxo chama-se ignorância
          Os vitoriosos não se retiraram porque não houve vitoriosos, houve uma decisão politica que os militares cumpriram.

      • Henrique

        “Não deturpe a história”….não é necessário…muitos como voce acreditam no que lhes ensinam nas escolas..
        “, só abandonamos os territórios africanos porque” , ” nunca houve uma derrota militar”…então eis uma perspectiva conveniente, os retirantes em fuga são de facto os vencedores…em respeito aos bravos portugueses que lá perderam a vida,sem saber que defendiam o património dos DDTs…fico por aqui.

        ” e comparativamente aos americanos no Vietname as nossas forças armadas foram superiores.”…o velho falso orgulho e inveja, devias agradecer aos americanos a liberdade com que escreves…estarias ou na Sibéria dos comunistas ou a caminho dos campos de gás dos nazistas, não fossem os americanos…porque nós…. ficamos a espera do fim da guerra..

        “A sua imaginação é demagógica”…a sua opinião é militaresca, como dizem meus amigos, bons militares..

        “dê uma olhadela ás missões dos militares em tempo de paz.”…e vive dos paradoxos.

        • ToMa

          Vamos aos factos.
          Onde é que Portugal foi derrotado pelos “turras”?
          Quando é que abandonamos a antigas províncias ultramarinas?
          Não manche a história e respeite aquela pessoas que têm o nome gravado na pedra em Belém.

          • Henrique

            Vá em frente , sua crença é emocional…e cansativa.
            Ainda não saímos do Ultramar…é tudo nosso !
            Não fomos expulsos pelos turras…os exploramos ainda hoje !
            Os políticos optaram pela” retirada vitoriosa” !! …Os militares cumpriram ordens !
            Paz e honra aos que morreram , mesmo que tenha sido em vão, por tipos que insistem nos mitos.

          • ToMa

            E qual é a sua crença?

          • Henrique

            UT VOLUNT REGES ITA VALENT LEGES…e dar banho nos meus cães.

          • ToMa

            Ou seja dá banho aos cães e acredita no que lhe ensinaram.
            Eu não aprendi nos bancos da escola como foi a descolonização e a guerra colonial, tenho a minha opinião baseada em conversas com pessoas que lá estiveram (retornados e ex: combatentes) e da memória que guardo desses tempos conturbados

          • Henrique

            ..já reconheci meus erros…perdoei-me….sou contra as guerras.–e sim o que de mais útil que posso fazer hoje é dar banho aos cães…mas certamente não acredito mais em passado … tempo perdido nas aulas de história do liceu…mas todos têm. por enquanto, liberdade para crer…como o senhor…no que bem entenderem…bom domingo…cá já amanheceu..e sobrevivi a ….insónia.

          • ToMa

            Não devemos viver agarrados ao passado, mas há coisas que não devemos esquecer, nem que seja para não cometer erros que foram cometidos no passado.
            Tenha também um bom domingo.

    • Paulo Costa

      mais 230 generais nas forças armadas portuguesas (activo e reserva ou reforma), multiplicados por 14 vencimentos que não serão abaixo dos 3mil euros, mais todas as despesas inerentes como é de esperar, motorista viatura etc, e ainda os custos de expediente com a segurança social, TSU etc que o estado também tem que contabilizar etc etc isso dá quanto no orçamento das forças armadas??? façam as contas, estou cansado de tanta gente com umbigo maior que a utilidade!

      • Henrique

        …pois.

      • Born in 1960

        O salário de um general ronda os 6 mil euros. 3 mil euros é para um tenente coronel.

      • yaca

        Ainda não li nem ouvi em algum lugar. Que se deveria fechar, durante alguns anos, as Academias militares de onde saem muitos oficiais, para o quadro permanente. Oficiais esses que não tem o número correspondentes em praças e que naturalmente progredindo nas suas carreiras, atingiram o posto de Oficiais Superiores. Há certos temas que em Portugal são tabu..

  • oleg

    Nesses valores estão contabilizadas as despesas com as comissões.

  • Henrique

    Enquanto GNR,PJ,PGR,forças da NATO ou lhes chamem do acrónimo mais bonito que seja….exterminarem corruptos…credito-lhes o imposto que pago…findos os corruptos(nunca) cessa a necessidade de existirem…e paz entre os homens de boa vontade…e digam-me onde estão por favor,preciso conhecê-los…..

  • António Dias Diogo

    Só a pagar a generais são muitos milhões.