Natal poupado: mais portugueses vão gastar menos nesta quadra festiva

Enquanto 30% dos portugueses querem poupar, cortar nos gastos natalícios não está nos planos de 61% dos inquiridos no Observador Cetelem Natal 2017.

O número de portugueses que presente poupar este Natal aumentou para 30% este ano, face aos 25% de 2016, de acordo com os dados do Observador Cetelem Natal 2017, publicado esta quinta-feira. Mais de dois terços dos que querem poupar, disse que o vai fazer cortando nos presentes e restringindo-se às ofertas a crianças ou familiares mais próximos.

Além da poupança com presentes (nos planos de 67% dos inquiridos), os portugueses referem ainda que vão cozinhar em casa (16%) ou comprar presentes com muita antecedência (6%). Em sentido contrário, 61% disse não pretender poupar na quadra festiva, menos 2 pontos percentuais que no ano passado.

“Estes números não significam apenas poupanças neste período festivo, mas uma tendência generalizada”, explicou o diretor de distribuição do Cetelem, Pedro Camarinha, em comunicado. “O crescimento da poupança significa que, por um lado, os consumidores se mantêm cautelosos e cientes de que se vive num período financeiramente mais estável, mas, ainda assim, longe de certezas quanto à evolução da economia a médio prazo”.

“Por outro lado, essa maior poupança resulta do aumento do poder de compra, com consequências na forma como os portugueses gerem as suas carteiras, permitindo mais gastos, mas igualmente uma maior capacidade de poupança”, acrescentou.

Em termos regionais, é no norte do país, em especial no Porto, que mais portugueses querem poupar. O relatório mostra que 34% dos inquiridos que vivem na cidade invicta garantem aumentar as poupanças este ano, contra 22% de residentes em Lisboa.





Mais notícias