Museus em greve no fim-de-semana de Páscoa

Funcionários de museus, monumentos, palácios e sítios arqueológicos em todo o país manifestam-se nos dias 14 e 15 de abril.

A Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Funções Públicas anunciou hoje a convocação de uma greve nacional de trabalhadores de museus e monumentos para os dias 14 e 15 de abril.

Os dirigentes sindicais apresentaram hoje uma faixa junto ao Mosteiro dos Jerónimo, em Belém, a enunciar as principais exigências do grupo de trabalhadores. A falta de resposta da parte do Governo aos problemas apresentados pelo sindicato estão na origem da greve marcada para o fim-de-semana de Páscoa.

Artur Sequeira, um dos dirigentes sindicais presente hoje em frente ao Mosteiro, contou à agência Lusa que a greve foi convocada depois de várias reuniões com o Governo relativas às necessidades dos trabalhadores, em especifico relativas ao reforço dos recursos humanos e à valorização das carreiras, segundo os meios de comunicação social.

Problemas “que se arrastam há anos”, segundo o dirigente, que refere esperar “uma adesão forte, embora os trabalhadores já estejam a ser alvo de pressão para não fazerem greve”.

Mais notícias
PUB
PUB
PUB