Movimento espontâneo junta mais de 600 mulheres em jantar de apoio a Rubina Leal

‘Encontro entre Mulheres’ acontece, esta noite, no Funchal e vai destacar temáticas como a área social e a habitação.

Começou por ser um jantar entre seis amigas, mas em três semanas mobilizou mais de 600 mulheres que se juntam, hoje à noite, numa clara mensagem de apoio à candidata à Câmara Municipal do Funchal (CMF).

“Não estávamos à espera de tão grande adesão a este encontro, o que demonstra uma vontade expressiva de cidadania, do querer participar ativamente nesta campanha. Obviamente que este encontro vai privilegiar as tónicas femininas, mas há que deixar claro que é uma iniciativa para todos e que não quer excluir ninguém”, adianta Rubina Berardo.

A deputada na Assembleia da República (AR) considera que há em termos gerais uma falha na auscultação das pessoas no que às estratégias de governação diz respeito. No caso da autarquia funchalense, afiança Rubina Berardo, não restam dúvidas que Rubina Leal é a “candidata certa para dar voz às pessoas”.

A parlamentar entende que a governação de Paulo Cafôfo representa um retrocesso nas políticas para as áreas social e de habitação. “Queremos um Funchal mais amigo das famílias, que oiça as preocupações das mulheres e da população em geral”.

Na organização do encontro, que decorre hoje, esteve também a presidente da Casa do Voluntário, Helena Correia que se junta ao movimento por acreditar que a experiência na área social de Rubina Leal é “uma mais-valia” para o Funchal.

“Quando a Rubina Leal esteve na Câmara, foram desenvolvidos projetos pioneiros nesta área. Julgo que o Funchal tem vindo a perder em muitas áreas com a atual governação. Queremos mais políticas para os jovens, melhores transportes”, declara.

Um Funchal mais limpo e culturalmente mais dinâmico é também o que pede Esmeralda Gonçalves. Amiga pessoal de Rubina Leal foi ela quem lançou o repto para a realização de um jantar de apoio.

“Conheço bem o trabalho desta candidata que apoio incondicionalmente e não tenho dúvidas que a adesão a este jantar – logo à noite vamos lotar um restaurante só com esta iniciativa – é bem expressiva do desejo dos funchalenses em mudarem para melhor”, conclui.



Mais notícias