Mota-Engil e retalho pressionam bolsa nacional em dia negativo na Europa

A acompanhar a tendência das praças europeias, o principal índice bolsista, PSI 20, recua 0,28%, para 5.645,22 pontos, pressionado pelas desvalorizações da Mota-Engil e do setor do retalho.

Reuters

A bolsa portuguesa está a negociar em terreno positivo, a meio da manhã desta quarta-feira, dia 11 de julho, pondo fim a um ciclo de seis sessões de ganhos consecutivos. A acompanhar a tendência das praças europeias, o principal índice bolsista, PSI 20, recua 0,28%, para 5.645,22 pontos, pressionado pelas desvalorizações da Mota-Engil e do setor do retalho.

A Mota-Engil lidera os ganhos no PSI 20, estando a registar uma variação positiva de 2,43% para 3,015 euros. A acompanhar de perto a tendência estão a Jerónimo Martins, que recua 0,71% para 12,605 euros e a Sonae desvaloriza 1,17% para 1,011 euros.

No setor da energia, a EDP Renováveis perde 0,17% para 9,070 euros, a Galp Energia deprecia 0,20% para 17,230 euros e a REN recua 0,40% para 2,468 euros.

Em terreno negativo estão também a NOS (-0,81%), a Pharol (-0,82%), a Sonae Capital (-0,96%), a Navigator (0,49%), o BCP (-0,58%), a Corticeira Amorim (-1,04%), os CTT (-1,04%) e a Ibersol (-0,81%).

A negociar no ‘verde’ destaca-se a EDP, que avança 0,74% para 3,516 euros. Em contraciclo estão também a Altri (1,78%) e a Semapa (0,22%).

Nas restantes bolsas europeias, o índice alemão DAX recua 1,40%, o francês CAC 40 desvaloriza 1,20%, o holandês AEX perde 1,19%, o britânico FTSE 100 cai 1,30%, o italiano FTSE MIB deprecia 1,64% e o espanhol IBEX 35 resvala 1,22%.

Os analistas do Bankinter explicam que as bolsas estão a cair “devido à nova lista de tarifas dos Estados Unidos à China (mais 200 mil milhões de dólares), que acabarão por afetar quase todas as importações de produtos chineses (aproximadamente 500 mil milhões de dólares/ano)” e à tomada de mais-valias na sequência de várias subidas consecutivas das bolsas nos últimos dias.

No setor petrolífero, o preço do barril de Brent, que serve de referência para a Europa, valoriza 2,56% para 76,84 dólares, enquanto o crude WTI perde 1,05%, para 73,33 dólares por barril.

No mercado cambial, o euro perde 0,33% para 1,170 dólares e a libra deprecia 0,29%, para 1,323 euros.




Mais notícias
PUB
PUB
PUB