“Morte da Bitcoin teria poucos efeitos sobre o ‘mundo real'”, garante Allianz GI

Líder de economia e estratégia global da gestora de ativos escreveu que a questão não é se existe uma bolha, mas sim, quando é que esta vai rebentar. Mesmo que a tecnologia Blockchain traga benefícios, diz que a criptomoeda não vale nada.

As potencialidades da tecnologia Blockchain são reais, ao contrário do valor das criptomoedas, segundo a posição da Allianz Global Investors. Numa nota, assinada por Stefan Hofrichter, responsável de economia e estratégia global, a gestora de ativos alerta que não tem quaisquer dúvidas sobre a existência de uma bolha. A única questão será quando vai rebentar.

“Na nossa visão, o valor intrínseco é zero”, escreveu Hofrichter. “A bitcoin é uma reivindicação sobre ninguém – em contraste com, por exemplo, obrigações soberanas, ações ou dinheiro em papel – e não gera qualquer fluxo de retorno”.

A Allianz GI nota que o mesmo argumento poderá usado sobre ativos como o ouro, mas sublinha que o metal é reconhecido como recetáculo de valor há milhares de anos, em comparação com menos de uma década para a bitcoin.

A ‘bitcoin-mania’ tem todas as indicações de uma bolha, segundo Hofrichter, que aponta para o overtrading do ativo, inovação desmedida ou elevada alavancagem. O responsável de economia e estratégia global da Allianz GI juntou-se assim ao coro de analistas que alerta para os riscos do investimento em bitcoin, uma criptomoeda cujo valor negoceia esta quarta-feira próximo de 8.714 dólares.

“A morte da Bitcoin teria poucos efeitos sobre o ‘mundo real’, já que o mercado dessa criptomoeda ainda é bastante pequeno”, acrescentou Hofrichter. “Como resultado, consideramos que os riscos para a estabilidade financeira decorrentes da bitcoin são insignificantes – pelo menos para já”.






Mais notícias
PUB
PUB
PUB