Montepio: atualizar caderneta ao balcão passa a custar dois euros

A nova tabela de preços prevê também novas regras para a emissão de cadernetas e comissões acrescidas na manutenção de conta.

Cristina Bernardo

Depois de a Caixa Geral de Depósitos (CGD) ter aumentar os custos inerentes às operações bancárias, é agora a vez de o Montepio anunciar mexidas no preçário. A partir de 1 de abril, os clientes do banco Montepio vão passar a pagar dois euros pela atualização da caderneta ao balcão, quando apenas fizerem essa operação. A nova tabela de preços prevê também novas regras para a emissão de cadernetas e comissões acrescidas na manutenção de conta.

“A atualização da caderneta ao balcão, quando o cliente apenas atualiza a caderneta, passará a ter um custo de 2 euros, acrescido de Imposto do Selo de 4%”, pode ler-se na carta que está a ser enviada a todos os clientes do Montepio dando conta das alterações de preçário. De acordo com o preçário em vigor, a atualização da caderneta ao balcão tem atualmente um custo de um euro.

Mas não é só a atualização da caderneta que vai contar com novos preços. Os clientes, que até agora estavam isentos do pagamento de comissões de emissão, passam a contar com “uma comissão, de 10 euros, acrescida de imposto do selo de 4%, sempre que é pedida uma caderneta com ou sem PIN”. No caso de extravio, roubo ou deterioração imputável da caderneta vai ter de pagar cinco euros para proceder à sua substituição. Os clientes com idade inferior a 18 anos ou superior a 64 anos ficam isentos do pagamento desta comissão de emissão da caderneta.

Também as comissões de manutenção de conta vai ficar mais caras. Os clientes com um património inferior a 5 mil euros vão ter de pagar uma comissão de cinco euros. Até agora, os clientes com património entre três mil e cinco mil euros pagavam uma comissão mensal de 3,5 euros.



Mais notícias