Ministro das Finanças quer mercado segurador acima dos 2% do PIB. E anuncia incentivos fiscais

O ministro das Finanças, Olavo Correia, disse esta terça-feira que o Governo está a criar um conjunto de iniciativas fiscais para que o mercado segurador ultrapasse os dois por cento (%) do Produto Interno Bruto (PIB).

Olavo Correia, que falava aos jornalistas depois de presidir uma conferência promovida pelo Banco de Cabo Verde (BCV) para assinalar os 40 anos da criação dos seguros em Cabo Verde, indiciou que essas iniciativas vão ser feitas junto do sector segurador e das empresas que operam neste domínio.

Segundo um comunicado do BCV, não obstante o reduzido peso do sector segurador na economia, em torno de 1,5% do PIB, verifica-se uma tendência, ano após ano, de crescimento na produção de seguro directo.

Por isso, Olavo Correia anunciou que o executivo está a trabalhar na divulgação deste “produto”, que segundo ele, “é importante” para as famílias e para as actividades das seguradoras.

“Nós estamos disponíveis para trabalhar em parceria com o sector segurador para que os cabo-verdianos passem ter acesso a esse produto que tem a ver com o ramo vida, uma vez que este potencial de crescimento está inexplorado”, explicou o também vice-primeiro-ministro.

Por outro lado, o governante anunciou iniciativas fiscais para quem compre produtos do ramo não vida, no sentido de proporcionar incentivos para as famílias e os indivíduos, assim como outras medidas que possam permitir a retenção de seguros em Cabo Verde.

“Estamos com uma agenda forte com o banco central e com as seguradoras para criarmos oportunidades para incentivar os seguros e para aumentar o mercado da actividade seguradora em Cabo Verde”, indicou o ministro.

Em relação ao quadro legal do sector segurador, Olavo Correia disse que o Governo está a trabalhar, em parceria com o BCV, uma série de reformas que vai abarcar as áreas do seguro marítimo, seguro obrigatório automóvel e o seguro obrigatório dos profissionais civil.

O BCV assinala os 40 anos da criação dos seguros com uma conferência, com o objectivo de destacar o papel dos seguros no processo de desenvolvimento do país e homenagear aqueles que activamente trabalharam em prol desse importante componente do sector financeiro.

Os primórdios da criação dos seguros em Cabo Verde, a evolução dos seguros obrigatórios em Portugal, a contribuição dos seguros obrigatórios para a economia nacional e os novos desafios aos seguros obrigatórios em Cabo Verde são alguns dos temas a serem debatidos.






Mais notícias
PUB
PUB
PUB