Mini Countryman John Cooper Works estreia-se em Xangai

A Mini estreia em Xangai a segunda geração do Countryman John Cooper Works, que agora monta o motor mais potente de sempre da marca britânica, com 230 cv.

A Mini vai a Xangai para apresentar ao mundo o novo Countryman John Cooper Works, o que diz muito da importância do mercado chinês para a marca britânica propriedade da Mini. E não é para menos. Em 2015, ano em que foi realizado pela última vez (o Salão de Xangai alterna com o de Pequim), foram nada mais nada menos que 900 mil os visitantes, velor que a organização conta superar este ano.

Na sua segunda geração, a versão mais explosiva do Mini Countryman cresceu e afirma-se como a mais espaçosa de sempre, mas também como a mais versátil e ainda como a mais potente. Isto porque a Mini colocou debaixo do capot do Countryman um bloco de 230 cv, a que se une o sistema de tração integral All4, oferecido de série, tal como a caixa automática Steptronic de oito relações que a Mini disponibiliza para o mercado chinês.

Com estes predicados, o Mini John Cooper Works Countryman anuncia 6,5 segundos nos 0-100 km/h, prometendo ao mesmo tempo maior elasticidade nos sprints, agilidade em curva e performance de travagem. De acordo com a marca, estas promessas assentam nas alterações operadas no modelo, em conjunto com a divisão de competição John Cooper Works, que inclui não apenas o motor e a otimização do sistema de tração integral, mas também uma suspensão desportiva e jantes de liga leve John Cooper Works (JCW) de 18” e um sistema de travagem Brembo. As linhas exteriores do modelo otimizam a performance aerodinâmica e a entrada de ar par arrefecimento, ao passo que um conjunto de bancos desportivos JCW completam o pacote de performance do novo Countryman JCW.