Mercados: BCE trava compras, mas juros continuam a descer

A compra de ativos pelo Banco Central Europeu e as taxas de juros têm tido uma relação previsível, levantando dúvidas sobre as consequências da diminuição das compras para os juros da dívida portuguesa. O BCE já o começou a fazer, mas apesar de o número de títulos ter caído, as taxas não estão a subir.

Até fevereiro, as compras do BCE e as taxas de juro da dívida pública portuguesa tiveram a relação esperada: um menor volume de aquisições traduzia-se num agravamento das condições de financiamento. Mas daí para cá o elo partiu-se. Apesar de o número de títulos ter caído, as taxas iniciaram uma marcha descendente que tem continuado ao longo de maio.

Nota importante: a série de obrigações utilizada como referência para avaliar as yields a 10 anos foi alterada a meio deste período, gerando um salto súbito nas taxas de juro. Esse efeito foi eliminado no quadro de baixo, ajustando-se os dados na baixa correspondente.





Mais notícias