Melhor ‘street food’ do mundo está prestes a desaparecer

Objetivo é devolver os passeios das ruas aos peões e recuperar a ordem e a higiene, mas a medida não está a ser bem recebida entre os habitantes locais e turistas.

As autoridades de Banguecoque querem banir a venda de rua dos famosos pratos típicos tailandeses, como a famosa sopa picante de camarão, o Pad Thai ou a salada de papaia, considerados pelo segundo ano consecutivo pela CNN como os melhores do mundo. O objetivo é devolver os passeios das ruas aos peões e recuperar a ordem e a higiene, mas a medida não está a ser bem recebida entre os habitantes locais e turistas.

Segundo o jornal britânico ‘The Guardian’, a administração da capital da Tailândia anunciou o fim de todas as barracas e foodtrucks (carros de comida de rua) em cerca de 50 bairros da cidade. Até agora já foram proibidos vendedores de rua em áreas como a Praça Siam, o Pratunam e o mercado de rua debaixo da Ponte de Phra Phuttayotfa, mas até ao final deste ano está previsto o alargamento da proibição a rua como a Yaowarat (em Chinatown) e KhaoSan Road.

Wanlop Suwandee, assessor-chefe do governador de Banguecoque, afirma que “não haverá interrupção nesta operação de limpeza das ruas. Cada vendedor ambulante terá de sair”. O Governo propõe que a venda desses produtos passe a ser feita em mercados próprios para a sua comercialização e, de acordo com o governante, “já foram inclusivé apresentados aos vendedores”.

Durante décadas, Banguecoque promoveu-se como o destino ideal para a venda de alimentos confecionados na hora e que podem ir de noodles, fatias do abacaxi, frango frito a kebabs de carne de porco doce e insetos fritos.

“Acabar com todos os vendedores de rua é acabar com a nossa própria cultura”, afirma a responsável por uma agência de turismo em Banguecoque, Chiwan Suwannapak. O turismo representa cerca de 15% da economia tailandesa.

A medida abrangerá também os vendedores de roupa e falsificações.