Martin Schulz defende quotas para veículos elétricos na União Europeia

O líder do SPD também propõe leis mais duras para os fabricantes de automóveis e uma monitorização mais rigorosa das emissões de gases poluentes. E diz que a Alemanha foi "arrogante" e "não levou a sério a Tesla."

O líder do SPD, Martin Schulz, propõe a introdução de uma quota de mercado para os veículos elétricos na União Europeia. Schulz também defende leis mais duras para os fabricantes de automóveis e uma monitorização mais rigorosa das emissões de gases poluentes, medidas que integram “um plano destinado a assegurar a posição da Alemanha como grande fabricante de automóveis”, segundo noticia o jornal “Financial Times”.

“A indústria automóvel alemã tem que fazer melhor em relação aos carros elétricos,” afirmou Schulz, citado pelo jornal “Süddeutsche Zeitung”. A Alemanha “não levou a sério a Tesla”, o fabricante norte-americano de automóveis, mas não pode continuar a ser tão “arrogante”, frisou Schulz, dirigente do maior partido de centro-esquerda da Alemanha, o SPD (social-democrata), histórico rival da CDU (democratas-cristãos, centro-direita) de Angela Merkel, embora estejam coligados no atual Governo em funções.

De acordo com o “Financial Times”, a intervenção de Schulz é sintomática de “como os problemas na mais importante indústria manufatureira da Alemanha estão cada vez mais a tornar-se uma questão política, à medida que o país se encaminha para a as eleições legislativas” agendadas para o mês de setembro. E surge também na sequência dos escândalos de manipulação dos dados de emissões de gases poluentes que abalaram vários fabricantes de automóveis, nomeadamente a Volkswagen.





Mais notícias