Malparado: BCE só vai pedir colaterais se as negociações com os bancos falharem

Os planos para o crédito malparado na zona euro têm ganho destaque, especialmente depois de o banco central ter anunciado que poderá pedir às instituições financeiras que aumentem o colateral face aos empréstimos em incumprimento.

O Banco Central Europeu (BCE) só vai pedir mais reservas de capital aos bancos europeus como medida de controlo do crédito malparado caso as conversas com os bancos não correrem bem. A explicação foi dada pela representante da supervisão bancária do BCE, Sabine Lautenschläger, num discurso esta terça-feira.

“Vamos discutir individualmente com cada um dos bancos afetados porque é que não está a aprovisionar totalmente empréstimos em incumprimento durante vários anos. Somente se os resultados deste diálogo estruturado não nos convencerem é que consideraremos as medidas do Pilar 2”, disse.

Os planos delineados pelo BCE para o crédito malparado na zona euro têm ganho um papel central no setor, especialmente depois de a instituição liderada por Mario Draghi ter anunciado no mês passado que poderá pedir às instituições financeiras que aumentem o colateral face aos empréstimos em incumprimento.

Na semana passada, advogados dos serviços jurídicos do Parlamento Europeu apresentaram um parecer em que defendem que a proposta vai além do mandato do banco central. O documento, a que a agência Bloomberg teve acesso, sublinha que as instituições financeiras seriam obrigadas a aumentar provisões, de forma “legalmente vinculativa”, o que levaria os bancos a apresentarem requisitos de capital acima do que define a lei europeia.

Apesar de o BCE considerar que a proposta está dentro do mandato, os argumentos poderão mesmo levar o conselho de supervisão a fazer mudanças às regras, que estão em consulta pública até ao próximo dia 8 de dezembro.




Mais notícias