Maduro anuncia plano para enviar 200 mil jovens para o campo

O presidente da Venezuela pretende que os jovens produzam alimentos e formem cooperativas. “Se se formou na universidade como agrónomo profissional, o que é que está a fazer em Caracas?”, disse.

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou um “plano especial de produção agrícola” que prevê o envio de 200 mil jovens para o campo para produzir alimentos e formar cooperativas apoiadas e supervisionadas pelo governo.

“Quero um plano especial de produção agrícola para que dos 700 mil jovens do Plano Chamba [Trabalho] Juvenil, pelo menos 200 vão para o campo para produzir alimentos”, afirmou Nicolás Maduro, esta terça-feira, de acordo com as declarações difundidas pela agência Lusa.

O chefe de Estado venezuelano considera que “há muitos jovens” no país que estudaram já a produção agrícola. “Se se formou na universidade como agrónomo profissional, o que é que está a fazer em Chacao [município de classe média no leste de Caracas]? Vá para [os estados rurais de] Portuguesa, Guárico, Barinas que lhe garantimos casa, um bom salário, crédito, terras, uma empresa cooperativa, mas sim, monitorizada, apoiada”, frisou o governante.

O presidente da Venezuela solicitou ainda “o apoio da Juventude Socialista Unida da Venezuela” para o seu novo projeto. Nicolás Maduro adiantou ainda, num discurso ao país transmitido pela televisão estatal, que 20 mil jovens vão integrar, em outubro, um novo plano que incluirá fórmulas para garantir que há “proteína animal no bairro, na comunidade”, o qual prevê a introdução da criação de coelhos nas cidades, com o objetivo aliviar a falta de alimentos.





Mais notícias