‘Maçã’ a bater recordes: Apple pode valer 1,06 biliões de dólares

Análise da Drexel Hamilton é a mais elevada dos títulos da Apple, cujo preço-alvo médio é de 159 dólares, e o menor é de 120 dólares.

REUTERS/Yuya Shino

A Apple voltou a tocar novos máximos históricos esta segunda-feira, impulsionado por um relatório da Drexel Hamilton, que prevê que a próxima versão do iPhone desencadeará uma valorização das ações da tecnológica.

O relatório da Drexel Hamilton, elaborado pelo analista Brian White, prevê uma valorização dos títulos da Apple para 202 dólares nos próximos 12 meses, em vez dos atuais 185 dólares.

“Acreditamos que a Apple continua a ser um dos valores mais subestimados do mundo”, considerou Brian White.

Se as previsões dos analistas da Drexel Hamilton se concretizarem, a empresa sofreria uma reavaliação de 35%. A empresa, atualmente a mais valiosa do mundo, chegaria a 1,06 biliões dólares no próximo ano.

A análise de Brian White é a mais elevada dos títulos da Apple, cujo preço-alvo médio é de 159 dólares, e o menor é de 120 dólares.

“A Apple tem sido pressionado há anos com os investidores a ponderarem que a empresa poderia ser vítima de erros que outras empresas de tecnologia de consumo cometeram”, sustentou a analista da Drexel Hamilton. “No entanto, a Apple tem demonstrado capacidade de resistência através da capacidade única para desenvolver hardware, software e serviços que funcionam perfeitamente em conjunto”, argumentou.

Mais notícias
PUB
PUB
PUB