Lula e Dilma “sabiam do esquema”, acusa JBS

JBS acusa Lula da Silva e Dilma Rousseff do saldo nas contas destinadas a subornos alegadamente de cada um atingiu os 150 milhões de dólares em 2014.

Adriano Machado/Reuters

O empresário da JBS, Joesley Batista, acusou os ex-presidentes Lula da Silva e Dilma Rousseff de serem os beneficiários de duas contas-correntes utilizadas para pagamentos de subornos, fora do Brasil.

Segundo Joesley Batista, o ex-ministro da Fazenda dos governos de Lula e Dilma, Guido Mantega, pediu-lhe em 2010 “que abrisse uma nova conta que se destinaria a Dilma”, justificando que a primeira conta aberta em 2009 se destinava a Lula.

A acusação do empresário frisa, ainda, que Lula e Dilma “sabiam do esquema”, indicando à Procuradoria-Geral da República que o saldo das duas contas atingiu os 150 milhões de dólares em 2014.

“Os saldos das contas vinculadas a Lula e Dilma eram formados pelos ajustes sucessivos de propina do esquema BNDES e do esquema-gémeo, que funcionava no âmbito dos fundos Petros e Funcef”, disse Joesley Batista, citado pelo jornal Estadão.

 

 





Mais notícias