“Estou no jogo”: Lula contra-ataca e lança-se à presidência do Brasil

Um dia depois de ser condenado a nove anos e meio de prisão, Lula da Silva anuncia candidatura para reocupar o Palácio do Planalto.

O antigo presidente do Brasil Lula da Silva garantiu que está “em jogo”, na primeira reação pública à condenação a nove anos e seis meses de prisão no âmbito da mega-investigação Lava-Jato, pelo juíz Sérgio Moro, conhecida esta quarta-feira.

“Se alguém pensa que com essa sentença me tiraram do jogo, podem saber que estou no jogo”, disse o ex-líder do Brasil, citado pelo jornal Estadão, acrescentando que se irá “colocar como postulante à candidatura à presidência da república em 2018”.

Lula da Silva reiterou inocência perante as acusações emitidas pela sentença de Sérgio Moro e acusou o ex-presidente da OAS de faltar à verdade na expetativa de escapar a uma condenação mais dura no âmbito do processo.

“A sentença é uma peça de estudo profundo de como não se deve fazer um parecer condenatório”, acusou, garantindo “ser vítima de mentira”.

O juiz Sérgio Moro condenou o antigo chefe de Estado do Brasil por corrupção passiva e lavagem de dinheiro mas não ordenou prisão efetiva, por considerar que a prisão de um ex-presidente requer “prudência”. Cerca de dez meses depois da acusação formal, Moro afirma que Lula da Silva recebeu cerca de 3,7 milhões de reais em subornos da OAS, num triplex do Guarujá, num esquema relacionado com a empresa brasileira Petrobrás, sendo a primeira condenação do ex-presidente no processo.





Mais notícias