Lagarde: “Batalha da competitividade não se ganha à custa de salários baixos”

Diretora-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI) exortou os governos a investirem em educação, alegando que a batalha da competitividade não se ganha à custa de salários baixos.

Reuters

A luta pela “competitividade não vai ser ganha à custa de baixos salários”, assegurou Lagarde numa conferência sobre inovação, em Berlim, onde instou as economias industrializadas e emergentes a “investirem em capital humano”, considerando que este é “um fator decisivo”.

Os governos de todos os países devem manter “um compromisso permanente com a educação”, salientou a diretora-geral do FMI.

Lagarde defendeu ainda que é preciso “expandir as oportunidades para todos” e “melhorar as capacidades” dos trabalhadores não especializados, para que possam optar por um trabalho bom.

A dirigente do FMI encontra-se em visita a Berlim, onde na segunda-feira se reuniu com a chanceler alemã, Angela Merkel, e com responsáveis de outras organizações internacionais como o Banco Mundial, a Organização Mundial de Comércio (OMC), a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) e a Organização Internacional do Trabalho (OIT).



Mais notícias
PUB
PUB
PUB