IRS automático: 130 mil contribuintes já receberam reembolsos

Nos primeiros 17 dias do prazo, o número de contribuintes que entregou a declaração de IRS aumentou 10% em relação ao mesmo período no ano passado.

Cerca de 130 mil reembolsos relativos ao IRS automático foram feitos nas primeiras duas semanas do prazo de entrega da declaração. O prazo único de entrega da declaração de IRS (Imposto sobre o Rendimentos de Pessoas Singulares) relativa aos rendimentos auferidos em 2016 começou dia 1 de abril e o ministério das Finanças já tinha dito que este ano o reembolso seria mais rápido.

Os primeiro três mil reembolsos relativos ao IRS automático foram processados no passado dia 11 de abril e terão chegado às contas bancárias dos contribuintes na última quarta-feira. “Tal como antecipado pelo Governo, verifica-se uma redução do prazo médio de reembolso face às campanhas de anos anteriores, que foi de 36 dias, em 2016, e de 30 dias, em 2015”, referiu o gabinete de Mário Centeno, em comunicado.

O IRS automático, uma medida do Simplex que visa facilitar a entrega da declaração a 1,8 milhões de pessoas, terá contribuído para a redução do prazo no reembolso. Até às 9h30 desta segunda-feira, tinham sido entregues 1,7 milhões de declarações, das quais cerca de 376 mil correspondem a declarações submetidas através do IRS automático.

O número de contribuintes que entregou a declaração nos primeiros 17 dias do prazo superou em 10% o número de entregas registadas no mesmo período do ano passado. “Um aumento que pode ser justificado pela facilidade de entrega do IRS automático e, também, pela aplicação de um prazo único de entrega, entre 1 de abril e 31 de maio, independentemente das categorias dos rendimentos dos contribuintes”, explica o ministério das Finanças.

Os contribuintes têm até dia 31 de maio para entregar a declaração de IRS referente aos rendimentos de 2016. Este ano não há duas fases e o prazo é único. Quem tem a declaração pré-preenchida vai ter a vida facilitada, mas convém confirmar todos os dados. Este ano há mais tempo, mas deixar para os últimos dias pode não ser boa ideia já que o Portal das Finanças costumava ficar mais lento e de difícil utilização devido à afluência próxima do fim do prazo.

Mais notícias
PUB
PUB
PUB