Investidores chineses querem regras mais flexíveis para tecnológicas entrarem em bolsa

Atrair as Ofertas Públicas Iniciais para a bolsa de Shenzhen é o objetivo dos investidores locais.

Qilai Shen/Bloomberg

A maioria dos investidores chineses espera que os reguladores flexibilizem as regras sobre Ofertas Públicas Iniciais (IPO, sigla em inglês) das empresas de tecnologia, de acordo com um inquérito realizado recentemente pela bolsa de Shenzhen (SZSE).

Segundo a mesma análise, estes investidores pretendem investir neste tipo de empresas, sendo que quase a totalidade dos inquiridos (90%) disseram que índice ‘Nasdaq de Shenzhen’, o ChiNext, deveria reforçar o seu apoio às gigantes tecnológicas locais, conforme mostram as conclusões divulgadas pela Reuters.

Recorde-se de que empresas como a Alibaba, a Baidu, a JD.com ou a Tencent estão cotadas em bolsas fora desta cidade chinesa (nestes casos, em Nova Iorque ou em Hong Kong). Por esse mesmo motivo, a maioria dos investidores apoia uma possível redução do limite financeiro para o IPO ou a aceitação de classes de duplo título.

Ontem, a bolsa de Shenzhen publicou uma nota a pedir opiniões sobre a reestruturação no mercado de capitais, nomeadamente em relação ao sistema de exclusão de empresas públicas devido a graves violações da lei [designadas ‘Medidas’]

“Mesmo que uma empresa cotada cometa um ato ilegal antes que os novos regulamentos sejam emitidos, desde que a empresa cotada esteja sujeita a penalidades administrativas pela CSRC ou seja declarada culpada pelo Tribunal Popular após a emissão do novo regulamento por violação à lei e às ‘Medidas’, as cotações da empresa devem ser descartadas”, defendeu a SZSE.




Mais notícias
PUB
PUB
PUB