India vai abrir embaixada em Cabo Verde para reforçar relações comerciais

O Governo indiano pretende estreitar as relações comerciais com a África, instalando, até 2021, embaixadas em 18 países do continente, e Cabo Verde é um dos países eleitos. Nova Deli quer atingir 100 mil milhões de dólares por ano nas trocas comerciais com os estados africanos.

Nos próximos três anos, a Índia abrirá 18 novas embaixadas em África, reforçando assim a sua ofensiva económica sobre o continente, contrapondo a China. De 2005 a 2016, o comércio entre o segundo país mais populoso do Mundo e a África cresceu cinco vezes, atingindo 57 mil milhões de dólares.

A meta agora é alcançar os 100 mil milhões de dólares em trocas comerciais com o continente africano, pelo que o Governo de Nova Deli aprovou semana passada, sob proposta do primeiro-ministro Narendra Modi (foto), a abertura de 18 novas embaixadas em Cabo Verde, Mauritânia, Ruanda, São Tomé e Príncipe, Serra Leoa, Somália, Suazilândia, Togo, Burkina Faso, Camarões, Chade, Congo, Djibuti, Guiné Equatorial, Eritreia, Guiné, Guiné-Bissau e Libéria.

O objectivo, segundo o Africanews, que cita o governo indiano, é aumentar a presença do país asiático na região através da abertura de novas missões diplomáticas a acrescentar às 29 que já tem, o que irá perfazer um total de 47 embaixadas em África.

Através desta ofensiva diplomática, a Índia espera fortalecer sua cooperação já dinâmica com o continente e alcançar mais de perto seus 2,5 milhões de cidadãos que estão espalhados pela África. Com efeito, o comércio entre o segundo país mais populoso do mundo e a África aumentou cinco vezes entre 2005 e 2016, passando de US$11,9 bilhões em 2005-2006 para US $ 56,7 bilhões em 2015-2016.

Está claro que o enorme sucesso das relações China-África nos últimos anos impulsionou as ambições da Índia no continente. Não é por acaso, aliás, que o presidente indiano, Ram Nath Kovind, iniciou desde o dia 5 de Abril um périplo por vários países africanos, levando consigo o seu pujante sector empresarial.

Cabo Verde não faz parte dos países a visitar por Kovind, mas Nova Deli, através do novo embaixador para Praia, Rajeev Kumar – apresentou as cartas credenciais em Fevereiro deste ano, estando residente em Dakar – reforçou as intenções do seu país em estreitar a cooperação empresarial com o arquipélago.

Nessa mesma altura, uma delegação empresarial da Índia teve um encontro com a Câmara de Comércio de Sotavento para definirem as estratégias de parceria. Antes, uma delegação do Banco de exportação e importação da Índia, EximBank, esteve em Cabo Verde para pesquisar o mercado.

No ano passado, uma delegação chefiada pelo ministro do Turismo, Transportes e Economia Marítima, José da Silva Gonçalves, representou Cabo Verde na décima segunda cimeira Índia-África, organizada pela Confederação de Indústrias e pela Exim Bank indiana, e que tinha como objectivo precisamente a aproximação económica entre Índia e o continente africano, na perspetiva de incrementar as exportações e ter maior presença dos produtos indianos nos países africanos.

Desde a sua criação, em 2005, esse Conclave já foi realizado a nível regional, nomeadamente no Senegal, Moçambique, Gana, África do Sul, Zâmbia, Etiópia, Costa do Marfim, Uganda e Tanzânia. Mas a cimeira Índia-África, realizada em Nova Deli, em Abril de 2008, é considerada a mais importante por ter traçado as balizas da cooperação entre as duas partes e ao reconhecer que o desenvolvimento agrícola era importante para erradicar a fome e a pobreza e garantir a auto-suficiência alimentar.




Mais notícias
PUB
PUB
PUB