Incêndios: temperatura subiu, mas meios aéreos já estão operacionais

As últimas informações da Proteção Civil dão ainda conta de 24 pessoas, das 62 vítimas mortais identificadas.

Rafael Marchante/Reuters

O porta-voz da Proteção Civil, Elísio Oliveira, anunciou ao início desta tarde que, apesar de a temperatura ter registado subidas, os meios operacionais aéreos já conseguiram operar. Aos jornalistas, por volta das 13h, o responsável pelas operações de combate aos incêndios de Leiria adiantou que, ainda assim, as condições meteorológicas não permitem que estejam todos a posto.

De acordo com as últimas informações divulgadas, 24 vítimas foram identificadas e encontra-se disponível uma linha de apoio (800 246 246) para novidades sobre as vítimas e acessos de estradas. “A situação é preocupante”, começou por explicar Elísio Oliveira, durante a manhã.

Caracterizando a situação como um “combate injusto”, o responsável disse esta manhã que “todo  o teatro de operações é preocupante”. O fogo deflagrou às 13h43 de sábado, em Escalos Fundeiros, concelho de Pedrógão Grande, e alastrou-se depois aos concelhos vizinhos de Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pera, no distrito de Leiria, entrando também no distrito de Castelo Branco pelo concelho da Sertã.

O incêndio já fez 62 mortos e 62 feridos, enquanto dez pessoas tiveram de abandonar as suas casas durante a madrugada, na aldeia de Aguda, em Figueiró dos Vinhos. Neste momento, há oito fogos ativos em todo o país, que estão a ser combatidos por quase dois mil operacionais, mas o mais preocupante continua a ser o incêndio em Pedrogão Grande.

Mais notícias
PUB
PUB
PUB