Incêndios: Assunção Cristas recusa aproveitamento político e acusa António Costa de ligeireza

"O primeiro-ministro trata de todos os assuntos com uma grande ligeireza. Gosta de pôr pontos finais nas matérias quando elas não estão em ponto de levar um ponto final. E gosta de distorcer os factos à medida que lhe é mais conveniente", disse a presidente do CDS-PP.

© Jornal Económico/ Cristina Bernardo

Assunção Cristas, presidente do CDS-PP, acusou o primeiro-ministro de reagir com “grande ligeireza”, por ter dito que há aproveitamento político dos incêndios do mês passado, em Pedrógão Grande, avança a agência Lusa.

“O primeiro-ministro trata de todos os assuntos com uma grande ligeireza. Gosta de pôr pontos finais nas matérias quando elas não estão em ponto de levar um ponto final. E gosta de distorcer os factos à medida que lhe é mais conveniente”, afirmou Assunção Cristas.

A presidente do CDS-PP acusou Costa de “grande dificuldade em assumir as responsabilidades dos membros do seu Governo e dele próprio”, referindo-se tanto aos incêndios como ao furto de armamento militar em Tancos.

O que é necessário é “resolver os problemas” e não “aproveitar politicamente dos problemas”, defende António Costa, citado pela agência de notícias.

 

 



Mais notícias
PUB
PUB
PUB