IMI: 818 mil escritórios, lojas e fábricas vão pagar mais a partir de abril

Os imóveis que vão sofrer com as atualizações do IMI representam cerca de 60% de todos os edifícios de indústria, comércio e serviços, segundo números fornecidos pelo ministério das Finanças ao Jornal de Negócios.

Cerca de 60% dos prédios afetos à indústria, comércio e serviços vão sofrer um aumento do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) em 2,25% devido a uma alteração do método de atualização do valor da tipologia dos edifícios em questão. Estes prédios representam 10% de todo o parque imobiliário nacional, segundo números do Ministério das Finanças, divulgados esta segunda-feira pelo “Jornal de Negócios”.

Os 818 mil imóveis em questão, de um total de 1,35 milhões de prédios em todo o país, incluem escritórios, lojas e fábricas e são a excepção à regra. No caso de outras tipologias de edifícios o imposto vai manter-se ou descer este ano. Era já conhecido desde a aprovação do Orçamento do Estado de 2017 que o IMI iria subir para imóveis afetos à indústria, comércio e serviços.

No entanto, só agora se sabe que edifícios serão afetados pela atualização do valor, já que a escassez de informação estatística da Autoridade Tributária não permitia até agora o cálculo, segundo noticia o “Jornal de Negócios”. Os proprietários irão pagar mais em abril, sendo que estes imóveis começarão a sofrer atualizações de três em três anos a partir de agora, tendo como base os coeficientes de correção monetária.

PUB
PUB
PUB