Horizonte 2020: Inovação desenvolvida em Borba distinguida

No espaço de dois anos e nas suas duas vertentes, o Instrumento PME já financiou mais de 70 PME portuguesas inovadoras, com mais de 17 milhões de euros.

A Comissão Europeia acaba de divulgar os últimos resultados do Instrumento PME do Programa de Investigação Horizonte 2020, que contemplou um investimento de 97 milhões de euros para 64 PME, de 16 países, entre os quais Portugal.

Neste grupo encontra‑se a PME portuguesa 73100 (Setenta e Três Mil e Cem, Lda., de Borba) que irá receber mais de 1,3 milhões de euros. A razão desta distinção prende-se com um novo biopolímero fermentado bacteriano – FucoPol – como fonte natural para a produção eficiente de L-fucose pura. A L-fucose é um açúcar raro e um precursor de carboidratos complexos, como Oligosacarídeos de Leite Humano (HMOs). Os HMOs foram reconhecidos recentemente como moléculas naturais com alto potencial para aplicações nutricionais e biomédicas. FucoPol – como fonte natural de monossacarídeos puros – resolve os principais problemas industriais relacionados à produção de L-fucose, como a complexidade, os custos e a eficiência.

Tal como sublinhou Carlos Moedas, comissário europeu da Investigação, Ciência e Inovação, responsável por este instrumento financiado pelo Horizonte 2020, uma vez mais, Portugal “mostra um grande desempenho no que respeita a inovação, como revelam estes resultados”. Através do Instrumento para PME do Programa Horizonte 2020, recorda ainda o comissário, a UE “apoia as PME mais inovadoras a colocar os seus produtos no mercado, o que estimula o crescimento económico e a criação de novos postos de trabalho, neste caso no interior do país”. “Contamos que os bons resultados para Portugal incentivem ainda mais PME e startups portuguesas a concorrer e a tirar proveito das oportunidades deste instrumento”, conclui.

Nesta segunda fase do Instrumento PME, cada projeto pode receber até 2,5 milhões de euros (5 milhões para projetos no domínio da saúde) para financiar atividades de inovação como a demonstração, o ensaio, a fase-piloto, a fase de expansão e a miniaturização, para além de desenvolver um plano de negócios sólido. As empresas terão ainda acesso a 12 dias de formação empresarial.

Desde o lançamento do programa a 1 de janeiro de 2014, foram selecionadas 774 PME para financiamento ao abrigo da Fase 2 do Instrumento PME, 10 das quais portuguesas. A próxima fase de resultados deste instrumento terá lugar a 18 de outubro de 2017.

 

 



Mais notícias