Haitong diz que Banco de Portugal exigiu aumento de capital inferior ao anunciado

Fonte do Haitong diz que o aumento de capital exigido pelo regulador era um terço do anunciado.

O banco de investimento, que em dezembro de 2014 foi vendido aos chineses da Haitong Securities por 379 milhões de euros, acaba de anunciar um aumento de capital no total de 419 milhões de euros. A operação surpreendeu o mercado pela dimensão. O Banco que era do BES e foi vendido pelo Novo Banco aos chineses vai fazer um aumento de capital de 339 milhões de euros e vai fazer a conversão em capital social de um instrumento financeiro subordinado de 80 milhões de euros (elegível para fundos próprios adicionais de nível Tier 1).

O Jornal Económico confirmou que o regulador bancário exigiu um reforço dos fundos próprios na sequência do exercício de avaliação e de supervisão (SREP), mas os chineses optaram por fazer um aumento de capital muito superior para conseguir consolidar a sua presença no mercado português e ganhar operações de banca de investimento. Essa era também uma das reivindicações do anterior presidente José Maria Ricciardi.

O Haitong Bank, que antigamente participava em todas as operações da EDP, não integrou nenhuma das operações recentes que totalizam quase 5 mil milhões (venda do défice tarifário, venda da Naturgás e OPA à EDP Renováveis). O banco deixou também de fazer praticamente operações em Espanha.

O banco de investimento que surgiu do ex-BESI, e que hoje é liderado por Hiroki Miyazato, teve perdas líquidas de 96 milhões de euros. Esse prejuízo que foi melhor do que o esperado pelos analistas. Mas os resultados de 2016 ainda não incorporam o forte custo de reestruturação que implica redução de pessoal.

O resultado foi comunicado ao mercado sem mais detalhes e resulta de uma informação da Haitong Securities Company Limited, empresa que domina o Haitong Bank, que divulgou as suas contas consolidadas em Xangai e Hong Kong, após aprovação das mesmas pelo seu Conselho de administração.

O Público noticiava ontem que em função da análise do supervisor bancário, que abrangeu o modelo de negócio, o sistema de governação e o grau de cumprimento das regras, o regulador recomendou que o rácio de capital do Haitong subisse para, pelo menos, 14%.

Fonte do banco de investimento em Portugal confirmou que o SREP fez exigências de reforço de capital “mas era um terço do aumento de capital anunciado”. A mesma fonte explica que o banco optou por um aumento de capital maior para “mostrar commitment e ter capacidade de competir pelas melhores operações”

O Jornal Económico tentou confirmar com o Banco de Portugal mas não foi possível.

Mais notícias