Hackers prometem vender ‘ransomware’ por subscrição mensal a partir de junho

O grupo que admite ser responsável pelo roubo do 'ransomware' que deu origem ao ataque cibernético da passada sexta-feira anunciou que vai lançar um serviço de assinatura mensal onde planeia partilhar mais códigos que permitem aceder a computadores, 'software' e dispositivos móveis.

REUTERS/Kacper Pempel

O malware ‘WannaCry’ que foi utilizado para o ataque cibernético da semana passada foi tornado público pela primeira vez por um cybergang chamado ‘The Shadow Brokers’ (TSB), em agosto de 2016, escreve a Reuters.

O grupo afirma ter roubado várias ferramentas da Agência de Segurança Nacional (NSA) dos EUA. Agora, os ‘Shadow Brokers’ estão de volta com um novo blog, ameaçando vender mais informações que pode levar a outros ataques da mesma natureza.

Através de um estilo de escrita intencionalmente desleixado, o grupo provoca não apenas o ‘TheEquationGroup’ (leia-se: NSA), mas também a Microsoft, a Cisco, a Juniper, a Intel, a Symantec, a Google, a Apple, e a FireEye.

Mas, o mais preocupante do post é a ameaça do grupo. Os ‘Shadow Brokers’ admitem ter mais ferramentas do género do malware ‘WannaCry’ para vender alguns dos maiores segredos comerciais do mundo tecnológico. A partilha deste tipo de informação pode afetar dispositivos móveis, publicar dados roubados sobre sistemas bancários, e ainda dar acesso a programas de armas nucleares e mísseis na Rússia, Irão, China e Coreia do Norte.

Os TSB dizem que têm informações sobre vulnerabilidades não divulgadas anteriormente, conhecidas como zero-days, que podem ser utilizadas para atacar o mais recente sistema de software da Microsoft, o Windows 10.

“Mais detalhes em junho”, prometeu o grupo.

O cybergang propôs um “modelo de assinatura mensal” para a fuga de informação, e querem começar já no próximo mês de junho.

Matthieu Suiche, um hacker francês e fundador da empresa de segurança cibernética ‘Comae Technologies’, com sede nos Emirados Árabes Unidos, estudou as fugas de informação por parte dos ‘Shadow Brokers’ e acredita que o grupo tem acesso a arquivos da NSA.

PUB
PUB
PUB