Há estudantes brasileiros com dificuldades em obter vistos para Portugal, diz PCP

Agendamentos no Rio de Janeiro estão a ser marcados para novembro, o que tornará a emissão de vistos possível entre o final de 2017 e 2018, segundo exposição do PCP ao ministério dos Negócios Estrangeiros.

O PCP questionou o Ministro dos Negócios Estrangeiros sobre alegadas dificuldades de estudantes brasileiros que pretendem obter um visto para estudar em Portugal, podendo o tempo de esperar atingir os três ou quatro meses.

Os deputados Carla Cruz e Paula Santos apontam o caso de uma cidadã brasileira, que tentou obter um agendamento no Consulado Geral de Portugal no Rio de Janeiro e foi informada que o “agendamento do atendimento está a ser realizado para novembro, sendo expectável a emissão do respetivo visto entre 30 a 60 dias depois, ou seja, no final de 2017 ou mesmo no início de 2018”, segundo a pergunta endereça ao ministério dos Negócios Estrangeiros, esta sexta-feira.

Segundo o PCP, as dificuldades de agendamento estendem-se igualmente aos consulados de São Paulo e Belo Horizonte, no Brasil.

Os comunistas pretendem esclarecimentos pelas razões que justificam a demora nos processos e aponta que a situação tem “consequências nefastas para os cidadãos afetados, mas também para as universidades portuguesas”.

PUB
PUB
PUB