Guerra comercial de Trump contra o mundo penaliza Wall Street

Trump anunciou aumentos das taxas alfandegárias para a importação de aço e alumínio nos EUA. Esta segunda-feira, voltou ao Twitter para explicar que o Canadá e o México poderão ganhar isenções, mas há condições.

Crash de 25% em Wall Street

As principais bolsas norte-americanas abriram esta segunda-feira em queda, a reagir ao aumento das taxas alfandegárias para a importação de aço e alumínio nos EUA. Além disso, a ideia de uma guerra comercial está a ser exacerbada por novas ameaças de Donald Trump em relação ao México e Canadá.

Penalizados pela situação, o índice industrial Dow Jones abriu esta segunda-feira a recuar 0,28% para 24.470,05 pontos, enquanto o financeiro S&P 500 perde 0,45% para 2.679,01 pontos e o tecnológico Nasdaq cede 0,36% para 7.231,60 pontos.

O S&P 500 e o Nasdaq terminaram a semana passada com ganhos, contrariando a tendência das sessões anteriores. No entanto, os três maiores índices norte-americanos viveram uma das piores semanas desde o início de fevereiro, devido ao anúncio de um aumento das taxas alfandegárias de 25% sobre o aço importado e 10% sobre o alumínio.

Esta segunda-feira, Donald Trump voltou ao Twitter para explicar que o Canadá e o México poderão ganhar isenções. No entanto, tinham para isso de assinar um novo acordo comercial para Tratado Norte-Americano de Livre Comércio (NAFTA).

“O Presidente tweetou parecendo duro sobre o comércio com o Canadá e o México”, afirmou Scott Brown, economista-chefe da Raymond James, em declarações à agência Reuters. “Parte disso vai passar para os consumidores em termos de subida dos preços (…), acelerando um pouco a inflação. Mas penso que é mais uma incerteza”.






Mais notícias
PUB
PUB
PUB