Greve pode encerrar escolas na 2.ª feira

Os diretores das escolas públicas advertiram hoje que a greve dos trabalhadores das cantinas e refeitórios escolares concessionados pode levar ao encerramento de muitas escolas na segunda-feira, além de encurtar ainda mais o terceiro período letivo.

Os trabalhadores das cantinas e refeitórios das escolas, de hospitais e outros serviços do Estado concessionados vão estar em greve na próxima segunda-feira, para reivindicar melhores salários, disse à agência Lusa António Brandão, dirigente do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria de Hotelaria, Turismo, Restaurantes e Similares da Região Centro.

Confrontado com o anúncio da greve, o presidente da Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos de Escolas Públicas (ANDAEP), Filinto Lima, disse à Lusa recear que “muitas escolas” encerrem nesse dia.

“Atualmente nas escolas públicas portuguesas”, em todos os ciclos, “grande parte das cantinas são concessionadas a empresas privadas”, adiantou Filinto Lima.

Assim sendo, se a greve se confirmar, “as escolas ficarão sem o serviço de alimentação das cantinas, que são o local essencial dos alunos, onde almoçam”, e muitas terão que fechar.

Para Filinto Lima, esta situação significa “um grande constrangimento para os pais e para as escolas”, num período letivo que “já é muito curto, devido à Páscoa ter sido muito tarde”.

Com a greve e a tolerância de ponto na sexta-feira “o período ainda será mais curto do que o previsto inicialmente”, lamentou.

PUB
PUB
PUB