Governo vai obrigar bancos a adotar mais medidas de segurança nos ATM

A assinatura do despacho que obriga à adoção de mais medidas de segurança acontece seis dias depois de o prédio onde reside Eduardo Cabrita ter sido assaltado. As entidades bancárias têm 90 dias para fazer alterações.

Rafael Marchante/Reuters

O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, vai dar aos bancos 90 dias para que implementem um conjunto de medidas de segurança adicionais nas caixas ATM de maior risco em todo o país. O despacho prevê a aplicação de pesadas multas até 30 mil euros para os bancos que não cumpram a medida, avança o jornal ‘Diário de Notícias’.

A assinatura do despacho que obriga à adoção de mais medidas de segurança acontece seis dias depois de o prédio onde reside Eduardo Cabrita ter sido assaltado. O diploma prevê o reforço dos equipamentos que apresentem maiores vulnerabilidades de segurança e que estejam mais sujeitos a assaltos. Nessas circunstâncias estão sinalizadas cerca de 2.000 máquinas ATM.

Uma das medidas previstas para a prevenção de novos assaltos passa pela instalação de um sistema de tintagem, e, até ao final do próximo ano, estas máquinas devem ser substituídas. Além disso, Eduardo Cabrita quer também limitar o valor máximo que pode estar disponível nas ATM e proibir os carregamentos durante a noite.

Até ao novembro, as autoridades policiais indicam que foram destruídas por explosão 175 caixas ATM e roubados cerca de dois milhões de euros. Dados da SIBS, a empresa que faz a gestão da rede multibanco, mostram que 30% das tentativas de assalto a caixas ATM tiveram sucesso.






Mais notícias
PUB
PUB
PUB