Governo Regional: última venda do Jornal da Madeira

O Governo Regional da Madeira aprovou uma resolução autorizando a celebração de um contrato de suprimentos com a empresa proprietária do JM, periódico detido pelo setor público regional.

No Orçamento da Região para 2017 foi inscrita uma verba de 300 mil euros correspondente ao que aquele jornal matutino, titulado pela Região, teria direito caso pudesse candidatar ao programa “MEDIARAM”, destinado a meios de comunicação regionais privados.

A resolução prevê que não seja utilizado todo o valor inscrito no orçamento mas apenas um montante até 262.500 euros, dependendo das verbas que tenham de ser despendidas nos últimos acordos de rescisão amigáveis e que estarão concluídos esta última semana.

O prazo para a apresentação de propostas para compra do título JM termina a 22 de fevereiro, “sendo que as propostas podem ser apresentadas fisicamente ou por via eletrónica, conforme indica o caderno de encargos”.

Recorda-se que o primeiro prazo terminou a 23 de novembro de 2016, mas o Jornal da Madeira não foi alvo de qualquer “proposta vinculativa” para a aquisição da totalidade da participação regional.

O executivo regional decidiu então prorrogar o prazo para formalização de propostas de compra por mais 90 dias.

Embora sem confirmação, tudo indica que poderão ser apresentadas duas ou três propostas por parte de investidores privados.

O executivo de Miguel Albuquerque iniciou logo após a tomada de posse em Abril de 2015 um processo de reestruturação da Empresa Jornalística da Madeira (EJM) visando a sua privatização, alienação que inclui também a Rádio JM.



Mais notícias
PUB
PUB
PUB