NOS investe 30 milhões de euros na Madeira e moderniza rede móvel para 4.5 G

A melhoria na rede móvel vai permitir à empresa assegurar uma cobertura de 98% da Região Autónoma com rede 4,5 e 5 G.

A NOS anunciou que a última fase de um ciclo plurianual de investimentos nas infraestruturas da Madeira vai atingir os 30 milhões de euros e tem como parceiro tecnológico a Huawei. A rede móvel vai sofrer uma modernização para 4.5 G que é evolutiva para 5 G.

O investimento da NOS vai permitir que 250 mil pessoas possam beneficiar de uma infraestrutura mais robusta.

“A NOS tem investido nos últimos anos para dotar o arquipélago com as maiores e mais avançadas redes de comunicação, suporte e alavanca do desenvolvimento económico e social. Foi na Madeira que a NOS disponibilizou pela primeira vez uma rede 3G e será aqui que queremos que se inicie a transição para a quinta geração de comunicações móveis”, explicou Miguel Almeida, CEO da NOS.

A melhoria na rede móvel vai permitir à empresa “assegurar uma cobertura móvel de 98% da Região Autónoma com redes 4G e 4,5G” e isso representa  “um acréscimo de mais de 400% na capacidade de transmissão de dados e de 60% na capacidade e qualidade das chamadas de voz”.

Durante a conferência promovida pela NOS o presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, anunciou a intenção do executivo madeirense em colocar a Região na vanguarda da tecnologia em todas as áreas.

“Queremos estar na frente em termos dos investimento na tecnologia”, afirmou o governante. Albuquerque referiu que a Madeira tem servido “como espaço de vanguarda da tecnologia” e como uma “base de ensaio tecnológico”.

“Estamos receptivos novamente a estar na vanguarda tecnológica em todas as áreas”, anunciou.

Para alcançar esse objectivo, Albuquerque realçou a importância de se “olhar para os centros de competências” empresariais” e não só e a sua “ligação à Universidade da Madeira”.

Nessa estratégia assume relevo a “autonomia e emancipação tecnológica” da Madeira, salientou o governante, que se tornou mais efectiva com a ligação por cabo submarino de telecomunicações, reforçou o governante.

A ligação submarina, diz Albuquerque, tem “importância geopolítica e estratégica” e que terá relevância em termos da competitividade da Madeira no âmbito das novas tecnologias.




Mais notícias
PUB
PUB
PUB