Governo Regional diz que autarquia do Funchal foi “força de bloqueio” na Ponte Nova

O executivo da Madeira diz que a solução apresentada pela autarquia para a Ponte Nova é um reconhecimento e assunção de culpa.

O Governo Regional afirma que a Câmara Municipal do Funchal actuou como uma força de bloqueio no dossier relativo à Ponte Nova acusando o executivo camarário de ter acordado tarde e a más horas neste processo e que o embargo da autarquia à obra “foi ilegal e pueril”.

“O município, neste processo, não foi mais do que uma força de bloqueio, ao impedir a conclusão da reabilitação da Ponte Nova com um embargo ilegal e pueril. Agora, na perspetiva de um desfecho menos nobre, relativamente ao processo instaurado no tribunal pelo Governo Regional, a autarquia, vestida com pele de cordeiro, tenta uma fuga para a frente, com a montagem de uma ilusão, que tenta “vender” aos seus munícipes”, defende o executivo madeirense.

O Governo Regional alega que foi a entidade responsável pela “deliberação da manutenção” da Ponte Nova e da Cabouqueira através das alterações no âmbito da regularização tanto da Ribeira de Santa Luzia como da Ribeira de São João e que este processo surgiu anteriormente a qualquer intenção de classificação de interesse municipal.

Os elementos que foram recentemente entregues pela autarquia que incluem a solução para a Ponte Nova, acrescenta o executivo da Madeira, são “um reconhecimento e uma assunção de culpa”.

“Afinal, a Ponte Nova tinha que ser mesmo reforçada, os passeios tinham que ser demolidos a bem da verdade patrimonial, afinal tinha que ser feito um escoramento metálico provisório e retirado o enchimento, como sempre argumentou o Governo Regional”, reforça.

As críticas do executivo dizem ainda que “o único interesse acautelado foi o pessoal e circunstancial de gente “irresponsável e na forma de puro terrorismo administrativo”.

“Quem salvou a Ponte Nova e Ponte da Cabouqueira foi o Governo Regional. A Câmara do Funchal apenas contribuiu com ruído e burocracia mal-intencionada”, afirma.

na reunião de câmara desta quinta-feira o vereador bruno amrtins tinha avançado que nesta altura o projecto que prevê a recuperação da Ponte Nova “está praticamente concluído, e que será entregue a quem de direito”.




Mais notícias
PUB
PUB
PUB