Governo propõe aumentar todos os anos a idade mínima da reforma

Este aumento vai ser acompanhado pela redução das penalizações para quem quiser reforma antecipada, através da eliminação do factor da sustentabilidade. Em debate estão ainda medidas para o acesso à reforma sem qualquer corte.

Cristina Bernardo

O Governo quer aumentar a idade mínima da reforma, todos os anos, de acordo com idade legal da reforma, como noticia o Jornal de Negócios esta sexta-feira. Em contrapartida, as penalizações para quem quiser pedir a reforma antecipadamente vão ser menores.

“A idade mínima de acesso à reforma antecipada acompanhará anualmente a evolução da idade normal de acesso à pensão”, lê-se no documento oficial, a que o jornal teve acesso.

A UGT já se mostrou descontente pelo ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, José Vieira da Silva, querer que 60 anos e 40 anos de descontos seja condição “inicial” para pedir a reforma. As reformas antecipadas sem qualquer penalização devem acontecer apenas para quem tem pelo menos 46 anos de descontos.

Para a União Geral de Trabalhadores, esta proposta vai “dificultar a vida aos trabalhadores, mas também porque faz gorar o objetivo de maior previsibilidade no planeamento do acesso à pensão”.

Tags
Mais notícias
PUB
PUB
PUB