Governo não se deve envolver na Autoeuropa, defende ministro da Economia

Durante a comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas, Manuel Caldeira Cabral lembrou ainda que já se reuniu com a direção da fábrica de Palmela e com o presidente executivo da Volkswagen.

Cristina Bernardo

O ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, afirma que o Governo “não se deve envolver diretamente” no conflito laboral existente na fábrica da Autoeuropa. No entanto, o governante assegurou, no Parlamento, que tem acompanhado as negociações na empresa em Palmela.

“O Governo tem estado atento ao processo, mas não se deve envolver diretamente nem trazer para a praça pública as questões internas da empresa”, justificou, à margem da comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas.

Manuel Caldeira Cabral lembrou ainda que já se reuniu com a direção da fábrica de Palmela e com o presidente executivo da Volkswagen. “O que demonstrei foi confiança em que se encontre uma solução com a comissão de trabalhadores, que satisfaça ambas as partes”, resumiu, a propósito do encontro com as duas partes.

O responsável pela tutela da Economia enfatizou a importância da fábrica para o país, tendo em conta que está “a fazer grandes investimentos” em Portugal que passam pela “duplicação da produção”, por exemplo.

Autoeuropa: Adesão à greve foi de 41%, garante administração





Mais notícias
PUB
PUB
PUB