Governo elege administrador para Banco Europeu para a Reconstrução e Desenvolvimento

José Maria Brandão de Brito, professor catedrático no ISEG/UL, vai passar a desempenhar as funções de administrador por Portugal no Banco Europeu para a Reconstrução e Desenvolvimento (BERD), a partir de dia 1 de julho, substituindo o professor Abel Mateus.

Num comunicado enviado à comunicação social, pelo Gabinete do Ministro das Finanças, Mário Centeno destacou José Maria Brandão de Brito, professor catedrático no ISEG/Universidade de Lisboa, para Administrador por Portugal no Banco Europeu para a Reconstrução e Desenvolvimento (BERD), que vai passar a assumir as suas funções a partir deste sábado, dia 1 de julho.

A aprovação de funções ocorre num período em que o país luso conta com a presença de Sir Suma Chakrabarti, presidente do BERD (entre 29 de junho e 4 de julho).

Enquanto membro fundador, Portugal detém 0,42% do capital do BERD, totalizando 30 mil milhões de euros. O Banco surgiu em 1991 com o objetivo de apoiar o investimento nos países da Europa central e oriental, e da Ásia central, tendo, recentemente, expandido a sua área de atuação para Marrocos, Tunísia, Jordânia, Egito, Chipre e Grécia.

A Grécia, que partilha o grupo de voto no Banco com Portugal, será igualmente representada por José Maria Brandão de Brito.

O comunicado aponta ainda que, “entre 2010 e o ano passado, os bancos, empresas e consultores portugueses ganharam contratos e receberam financiamento para linhas de crédito, operações de tesouraria e project finance em países de operação do Banco, num total de 878,81 milhões de euros”.

Por fim, Mário Centeno, reconhece e gratifica o trabalho de professor Abel Mateus, enquanto representante de Portugal no BERD, desde 2011.



Mais notícias