Goldman Sachs estima que lucros caiam 5 mil milhões devido à reforma de Trump

O grupo acredita que a nova tributação, aprovada na semana passada, traga uma queda nos resultados do quarto trimestre.

O grupo Goldman Sachs anunciou esta sexta-feira que espera uma queda de cinco mil milhões de dólares (4,2 mil milhões de euros) nos lucros do quarto trimestre de 2017 devido à nova lei tributária dos Estados Unidos da América, que teve ‘luz verde’ há exatamente uma semana passada.

A informação do banco consta de um comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos da América [U.S. Securities and Exchange Commission], citando pelas agências internacionais, e salienta que o impacto da reforma fiscal pode ser diferente da estimativa.

A reforma fiscal da administração de Donald Trump, a mais ambiciosa dos últimos 30 anos nos Estados Unidos da América, inclui uma baixa significativa de impostos sobretudo para as empresas e os mais ricos e também traz algum desagravamento fiscal aos trabalhadores e famílias.

Trata-se de um triunfo legislativo do primeiro ano do mandato do 45º presidente norte-americano, uma vez que gera alterações significativas na tributação das grandes empresas. O imposto pago pelas empresas passa de 35% para 21%. ‘Afunda’, portanto, 14 pontos percentuais.

Respostas Rápidas: O que precisa saber sobre a maior reforma fiscal em três décadas nos EUA?






Mais notícias
PUB
PUB
PUB