Gestão de resíduos tem novo operador em Portugal a partir de hoje

A Pingo Doce, do Grupo Jerónimo Martins, é um dos acionistas da nova sociedade para gestão de resíduos de embalagens, as novo Verde, que vai passar a concorrer com a SPV - Sociedade Ponto Verde.

O Sistema Integrado de Gestão de Resíduos de Embalagens (SIGRE) em Portugal vai passar a ter um segundo operador a partir de 1 de abril, a empresa Novo Verde, que vai passar a fazer concorrência à única empresa que operava neste segmento de atividade, a Sociedade Ponto Verde (SPV).

A novo Verde é uma sociedade gestora de resíduos de embalagens que solicitou em 2010 uma licença para operar no âmbito do SIGRE. A referida licença foi outorgada à Novo Verde por despacho dos secretários de Estado Adjunto e do Comércio e do Ambiente no passado dia 25 de novembro de 2016.

De acordo com um comunicado desta empresa, “a Novo Verde tem como acionista maioritário o universo da European Recycling Platform (ERP) e acionista minoritário a Pingo Doce, e tem como missão assegurar a implementação de um sistema integrado de gestão de resíduos de embalagens, baseado num método concorrencial e sustentável nas suas vertentes ambiental, económica e social”.

A Pingo Doce é a principal cadeia de retalho do grupo Jerónimo Martins em Portugal.

De acordo com o ‘site’ oficial desta organização, a ERP foi fundada em 2002 como resposta à primeira Diretiva Europeia sobre os Resíduos de Equipamentos Elétricos e Eletrónicos (REEE), tendo sido fundada por quatro empresas – Electrolux, Grupo Gilette, Hewlett Packard e Sony.

“Atualmente, a ERP conta com a confiança de mais de 2.600 produtores a nível internacional e disponibiliza serviços de gestão não só de REEE, mas, também, de Resíduos de Pilhas & Acumuladores (RP&A) e Resíduos de Embalagens (RE), operando em mais de 30 países”, assegura o referido ‘site’ da ERP. É nesta última área de gestão de resíduos que a ERP vai entrar, a partir de 1 de abril, em Portugal.

Em Portugal, mais de 450 empresas já aderiram ao SCGR – Sistema Coletivo de Gestão de Resíduos da ERP, em ambos os fluxos específicos até agora geridos pela entidade – os REEE e os RP&A.

PUB
PUB
PUB