Gestão de fundos imobiliários em trajetória ascendente atinge 10.837,7 milhões de euros

No período em análise o investimento foi feito apenas em ativos imobiliários de países da UE, tendo 44,0% da carteira dos FII e FEII abertos sido aplicados em imóveis do setor dos serviços.

O valor sob gestão dos fundos de investimento imobiliário (FII), dos fundos especiais de investimento imobiliário (FEII) e dos fundos de gestão de património imobiliário (FUNGEPI) atingiu, em março último, 10.837,7 milhões de euros, mais 16,3 milhões (0,15%) do que em fevereiro.

O montante investido cresceu nos fundos de investimento imobiliário, aumentando 0,3% para 7.778,1 milhões de euros, tendo recuado nos FEII e nos FUNGEPI, respetivamente, 0,2% para 2.562,0 milhões, e 0,1% para 497,6 milhões de euros.

No período em análise, o investimento foi feito apenas em ativos imobiliários de países da União Europeia, tendo 44,0% da carteira dos FII e FEII abertos sido aplicados em imóveis do setor dos serviços. Os investimentos realizados pelos FUNGEPI destinaram-se sobretudo ao setor do comércio (44,0% do total).

A Interfundos (14,9%), a Norfin (11,9%) e a Fundger (9,5%) detinham as quotas de mercado mais elevadas.

Em março foi liquidado o fundo especial de investimento imobiliário “Fundo Especial de Investimento Imobiliário Fechado Imogenesis”, gerido pela Fund Box – SGFII.

No mesmo mês foi transferida, para a GNB – SGFII, a gestão do fundo de investimento imobiliário “Orey Reabilitação Urbana – Fundo de Investimento Imobiliário Fechado”, gerido pela Orey Financial – IFC, e do fundo especial de investimento imobiliário “R Invest – Fundo Especial de Investimento Imobiliário Fechado”, gerido pela Interfundos – GFII.




Mais notícias
PUB
PUB
PUB